Brasil: estado oligárquico, estado desenvolvimentista e estado neoliberal

BRASIL: ESTADO OLIGÁRQUICO, ESTADO DESENVOLVIMENTISTA E ESTADO NEOLIBERAL

A República no Brasil coincide com a democratização dos Estados liberais. Entretanto as características do Estado Brasileiro neste período foram mais que um simulacro dos regimes liberais-democráticos da Europa. Por isto, este período foi classificado como República Oligárquica.
Na Primeira República brasileira a maiorparte dos presidentes eram de São Paulo (produtores de café) ou de Minas Gerais (produtores de leite). Este período foi dominado por um Estado Oligárquico e nesta época foi marcante a influencia dos grande fazendeiros na política e na sociedade (muitos deles eram chamados de coronéis).
Com a República acabou o voto censitário e foi instituído o voto masculino para maiores de 21 anos.Entretanto, mulheres, analfabetos, padres e soldados não tinham direito ao voto. Nem 10% da população tinha direito ao voto visto que era alto o número de analfabetos.
A base da economia brasileira no início do período republicano continuava a ser a produção agrícola para a exportação. O principal produto era o café e desta forma, seus produtores gozavam de grande poder econômico e político.
A economiabrasileira era essencialmente agrícola e 70% da população em atividade trabalhava na agricultura. Assim, os coronéis tinham em suas fazendas um grande número de trabalhadores que precisavam da ajuda dele. O coronel criava uma dependência pessoal dos trabalhadores em relação a si próprio. Sua influência também estava nas cidades. Em troca destes favores, o coronel exigia que as pessoas votassem noscandidatos indicados por ele. Quem se recusasse a votar podia sofrer diversas formas de violência. Como naquela época o voto era aberto ficava fácil o coronel controlar o voto do eleitor que ficou conhecido como “voto de cabresto”. Também eram comuns a prática de fraudes para garantir a vitória nas eleições.
Os coronéis elegiam o governador do estado que retribuía destinando verbas aosmunicípios por eles contratados. A política estadual também funcionava em certa medida, com a troca de favores.
Assim, as oligarquias agrárias montavam uma rede de transmissão de poder que ia dos municípios até o governo federal.
Podemos desta maneira concluir que:

O Estado brasileiro durante a Primeira República era apenas formalmente um Estado liberal-democrático, sendo de fato um Estadooligárquico, em que os resultados do sufrágio universal eram manipulados pela elite dominante que, dessa forma, se perpetuava no poder. (COELHO, 2009, p.82)

Sobre as relações entre Estado e mercado no plano da regulação das relações econômicas e sociais, o Estado brasileiro pode ser comparado ao dos estado liberais.
Com a crise de 1929, EUA e países da Europa passaram a permitir uma maior participaçãodo Estado na economia e na organização do país. Este período ficou conhecido como Estado de bem-estar social. Este estado é um sucesso do Estado Liberal. Ele se caracteriza por intervir “por meio de políticas públicas no mercado a fim de assegurar aos seus cidadãos um patamar mínimo de igualdade social e um padrão mínimo de bem-estar” (COELHO, 2009, p.88)
No Brasil, por volta de 1930 com GetúlioVargas (ditadura), o Estado brasileiro começou uma intervenção na regulação da economia e da sociedade visando o desenvolvimento nacional. Entretanto, no Brasil tiveram algumas diferenças em relação aos outros países capitalistas. Neste país, além de regular o mercado e promover o bem-estar por meio de políticas públicas, o Estado também teve o papel de promover a industrialização do país.
Nospaíses desenvolvidos, a industrialização coincidiu com o Estado Liberal. Já no Brasil, esta industrialização veio a acontecer com a culminância do Estado de Bem-estar-social que ocorreu nos países capitalistas industrializados. No Brasil este período ficou conhecido como Estado Desenvolvimentista.
Junto ao Estado desenvolvimentista veio o desenvolvimento industrial e com ele também a...
tracking img