Bom trab.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5530 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ (CEAP)




















ECONOMIA PARA DIREITO “APOSTILA”




Organizada pelo Professor Dr. Joselito Santos Abrantes




Aplicada ao Curso de Direito
Disciplina: Economia Regional, Meio Ambiente e Políticas Públicas












Macapá-AP2011
INTRODUÇAO À ECONOMIA

1. ASPECTOS HISTÓRICOS

O Estudo da Economia pode ser dividido em duas partes principais: microeconomia e macroeconomia (DALLAGNOL, 2008). A microeconomia cuida do comportamento dos consumidores e das empresas em seus mercados, as razões que levam os consumidores a comprar mais, ou menos, de um determinado produto e a pagar mais, ou menos, por este bem.Estuda ainda os motivos que levam empresas a produzir certa quantidade de um produto e de que forma seus preços são estabelecidos. Leva-se em conta os mercados nos quais as empresas e consumidores atuam.
Portanto, Microeconomia deriva da palavra grega mikros, que significa “pequeno”. Analisa o comportamento da economia em detalhes, ou seja, o comportamento dos agentes econômicos individuais(famílias, empresas e governos) e mercados específicos.
EXEMPLOS: “O emprego na indústria de fast food”
“Por que os cartões de crédito cobram juros mais altos do que os de financiamento da casa própria?
“A produção automobilística no Brasil”
Dallagnol (2008) destaca que a macroeconomia preocupa-se com o conjunto de decisões de todos os agenteseconômicos, que ira se refletir em maior ou menor produção e nível de emprego. Inflação, taxa de juros, taxa de câmbio, nível de emprego global, crescimento econômico são objetos estudados na análise macroeconômica, além de cuidar das análises sobre as decisões tomadas pelo formulador de política econômica do país.
Portanto, Macroeconomia deriva da palavra grega makros, que significa “grande”. Analisao comportamento geral da economia, ou seja, se concentra no panorama geral e desconsidera os pequenos detalhes.
EXEMPLOS: “O emprego total na economia”
“Por que os juros no país são tão elevados?”
”A produção total do país”
O fenômeno recente da globalização da economia levou os governos a buscarem apoio de outras economias, formando blocos econômicos, paraconseguirem melhor sustentação frente à forca das novas tecnologias e da pressão das multinacionais, do aumento da produtividade, do desemprego estrutural que ameaça a estabilidade social mesmo dos países mais desenvolvidos. Isto reforça a necessidade de aprofundar os conhecimentos na área das ciências econômicas.

1. A CIÊNCIA ECONÔMICA


Aristóteles é considerado o primeiro analistaeconômico embora tratasse do termo com bem menos complexidade que a realidade da ciência de hoje que se ocupa do desenvolvimento, da inflação de preços do desemprego, do nível da renda social, das recessões e da plena utilização dois escassos recursos do sistema econômico. Em sua época Economia era considerada como a ciência da administração da comunidade doméstica.
O núcleo central das CiênciasEconômicas, seu campo de ação e sua definição derivaria da própria etimologia da palavra economia (do grego oikonomia, de oikos =casa, nomos = lei).
Tratavam-se, pois, de um ramo do conhecimento destinado a abranger apenas o campo da atividade econômica, em suas mais simples funções de produção e distribuição. Como a teria definido Aristóteles, a Economia era a “ciência do abastecimento, que setrata da arte da aquisição”.


Possamai (2001) relata que as dimensões da análise econômica só se ampliaram no período pós-renascentista, quando o desenvolvimento dos novos Estados-nações da França, Alemanha, Inglaterra, Espanha e Portugal e, em especial, a descoberta da América, impuseram a necessidade de a Análise Econômica se desligar das questões puramente éticas, às quais se...
tracking img