Bioquimica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1210 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal Subsecretaria de Vigilância em Saúde Diretoria de Vigilância Epidemiológica Gerência de Doenças e Agravos não Transmissíveis Núcleo de Vigilância de Doenças Crônicas não Transmissíveis

Projeto Jogo de Cintura: Promoção da saúde por meio da mudança de hábitos alimentares e de atividade física em adultos com excesso depeso da comunidade de São Sebastião-DF

Autores
o Caroline Olimpio Romeiro de Meneses (UnB/CASA) o Júlia Aparecida Devide Nogueira (UnB/FEF)

o Kênia Mara Baiocchi de Carvalho (UnB/CASA)
o Sarah Guerra Gama Tinoco (SES/DF) o Simony Pereira Afonso Ferreira Leite (SES/DF)

Introdução

População

Distrito Federal
São Sebastião

2.469.489 (2010)
67.669 (estimativa em 2009)
Fonte: IBGE

Introdução
Altas prevalências de DCNT
- Mundo: 60% das mortes (OMS,2002) - Brasil: 31% das mortes por doenças cardiovasculares (Brasil, 2005) - DF: 47,1% de óbitos por doenças cardiovasculares e neoplasias (Distrito Federal, 2008)  Fatores de risco: excesso de peso, má alimentação e sedentarismo;

- São Sebastião: VIVA Saúde DF (2006);

Introdução
Política Nacional de Promoção da Saúde Plano Distrital dePromoção da Saúde Política Nacional da Atenção Básica Plano de Integração entre a Vigilância Epidemiológica e a Atenção Básica

Parcerias intersetoriais – desenvolvimento de ações integrais - redução de fatores de risco

Objetivos
Implementar e avaliar um programa:  de redução de fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT);  em pacientes com excesso de peso;  assistidospela Estratégia Saúde da Família (ESF).

Objetivos específicos
 Incentivo ao aumento do consumo de frutas e

hortaliças;

 Desenvolvimento

do conhecimento importância da atividade física;

sobre

a

 Incentivo ao aumento da prática de atividade física

para pelo menos 30 minutos diários por cinco dias na semana;

Metodologia
 Estudo analítico de intervenção, quase experimental,

controlado eaberto;  Amostra de conveniência:
o pacientes assistidos por seis equipes completas

(médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e agentes comunitários) da ESF de São Sebastião.

 Seguimento de oito meses (março a novembro de

2009).

Metodologia
 Dividido em 3 etapas:

Pactuações institucionais e interinstitucionais; o 2 – Capacitação de equipe de trabalho; o 3 – Intervenção nacomunidade.
o1–

Metodologia etapa 1
 Pactuações institucionais:
o Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde; o Escola Técnica de Brasília;

o Diretoria de Assistência Farmacêutica;
o Hospitais e Centros de Saúde; o Núcleo de Atenção Primária e Estratégia da Saúde da

Família de São Sebastião; o Núcleo de Patologia Central e Laboratório de Análises Clínicas de São Sebastião; o Núcleo deTransporte.

Metodologia etapa 1
 Pactuações interinstitucionais
o Universidade de Brasília:  Faculdade de Educação Física  Centro de Pesquisa em Alimentação Saudável (CASA) o Universidade Católica de Brasília:  Departamento de Psicologia o EMBRAPA Hortaliças.

Metodologia etapa 2
 Sensibilização e capacitação da equipe: o 52 profissionais de 6 equipes da ESF local; o 15 estudantes de nutrição,psicologia e educação física; o 8 técnicos de patologia e 10 estudantes; • Curso de 60 horas:
 promoção da saúde;  intervenções em saúde;  inquérito populacional;  abordagem ao paciente;  metodologia do Projeto.

Metodologia etapa 2
 Equipe capacitada: responsável pela coleta dos dados e realização das atividades propostas;  Equipe de coordenação (pesquisadores e técnicos da SES): organização,monitoramento das atividades e análise de dados;

Metodologia etapa 3
 Pacientes:
o Adultos (18 anos); o Ambos os sexos;

o Índice de Massa Corporal (IMC) ≥ 25kg/m2 e/ ou
o Circunferência da Cintura (CC) acima de 94cm para

homens e de 80 cm em mulheres.  Captação de voluntários realizada por meio de visitas domiciliares realizadas por agentes de saúde.  Termo de Consentimento Livre e...
tracking img