Biologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 28 (6960 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Teoria da Ecologia Populacional


A existência do ser humano e suas relações com o ambiente são assuntos de muitos estudos e criação de muitas teorias, que são base para muitas defesas de teses, dissertações e afins. Uma dessas teorias que estuda esses fatores é a Teoria da Ecologia Populacional, que segundo ela tem o ambiente como um fator crítico ao se definir quais as organizações temsucesso e quais falham. O foco é sobre a sobrevivência do mais apto.
Dessa maneira, essa teoria analisa a organização, na qual define a relação ambiente-organização em termos de co-criação, na qual continuamente um produz o outro. O estudo das populações é fundamental ao invés do estudo delas como entidades isoladas. O ambiente é o responsável pelos tipos de organizações que vão se adaptar ascaracterísticas do ambiente. O nível de análise é constituído por um conjunto de organizações e não somente organizações individuais. O objetivo dessa teoria é a explicação de como o processo seletivo faz com que seja possível a adaptação do nível de população às variações do ambiente.









Leis da Ecologia Populacional

Atualmente, nove leis da ecologia populacional sãoreconhecidas. Cada uma está relacionada abaixo e categorizada como um princípio ou alometria.

Princípios:

Lei Maltusiana
Lei de Allee
Lei de Verhulst
Lei de Lotka-Volterra
Lei de Liebig

Alometrias:

Lei de Fenchel
Lei de Calder
Lei de Damuth
Lei de Tempo de Geração

Lei Maltusiana

Segundo esta lei, quando astaxas de nascimento e morte são constantes, a população irá crescer (ou cair) em progressão geométrica.

A lei Maltusiana, portanto, descreve como as populações crescem ou caem quando nada mais acontece. Ela “descreve a situação padrão das populações – como se comportam na ausência de quaisquer fatores perturbadores (Ginzburg & Colyvan, 2004)”.

Ginzburg (1986) ressaltou que a lei Maltusianaexerce uma função na ecologia semelhante à Primeira Lei de Newton na física. Antes de Galileu e Newton, Aristóteles afirmou que o estado normal de todos os objetos era o repouso e que o movimento ocorria apenas quando uma força era aplicada a um objeto. Sir Isaac Newton, entretanto, mostrou que o contrário era verdadeiro: que o movimento uniforme era o estado normal e que o movimento não uniformee o repouso geralmente ocorriam apenas quando uma força era aplicada a um objeto. Sua primeira lei incorpora o conceito de inércia, que é “a tendência de um corpo resistir à mudança de sua velocidade (Krebs, 2001b)”.

Como na Primeira Lei de Newton, a Lei Maltusiana afirma que o estado normal de uma população não é o repouso (isto é, uma população constante), mas o movimento (isto é, crescimentoou declínio exponencial); e que, quando as populações não crescem ou declinam exponencialmente, é por causa de uma força externa (algo no ambiente) que altera os índices de nascimentos e/ou mortes (Ginzburg, 1986, Ginzburg & Colyvan, 2004). Esta força externa (ambiental) pode ser um fator abiótico ou biótico como “o grau de aglomeramento interespecífico e densidades de todas as outras espécies nacomunidade que poderiam interagir com a espécie focal (Turchin, 2003)”.

Etimologia: nomeada em homenagem a Thomas Robert Malthus (1766-1834), o primeiro a descrever esta lei (Malthus, 1798).

Sinônimos: Lei Exponencial de Crescimento Populacional; Lei de Malthus; Princípio Maltusiano; Primeiro Princípio (Berryman, 2003).


Lei de Allee

Segundo a lei de Allee, existe um relacionamentopositivo entre a aptidão individual e os números ou densidade dos conespecíficos (conespecíficos são outros indivíduos da mesma espécie). Em outras palavras, à medida que o número de indivíduos de uma população aumenta, ou à medida que a densidade populacional aumenta, a sobrevivência e a produção também crescem (Berryman, 1999). Um bom exemplo ocorre quando os animais se agregam em grupos para...
tracking img