Biografia de maquiavel

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3780 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
BIOGRAFIA – MAQUIAVEL
Quaisquer que sejam os ideais contínuos entre a Antiguidade e a Idade Média, por um lado, e os Tempos Modernos, por outro, o "secretário florentino" sem dúvida introduziu uma ruptura decisiva; contra as teorias da sociabilidade natural aristotélica, contra os ensinamentos da Revelação e os da teologia, ele afirma - porque constata - que, no que se refere às atividadescoletivas, o que é o Estado. Foi ele quem deu a esse último termo sua significação de poder central soberano e capaz de decidir, sem compartilhar esse poder com ninguém, sobre as questões tanto exteriores quanto internas de uma coletividade.
O destino do pensamento de Maquiavel, cinco séculos depois de sua morte, ainda não foi decidido. Lido por muitos, sua obra tem conhecido tantas interpretaçõesdivergentes quanto são os filósofos e ensaístas que dele se aproximam para analisá-lo.
De um modo geral, os críticos de Maquiavel até o século XIX se basearam quase exclusivamente no seu livro mais brilhante, O Príncipe, lendo-o em regra de má fé, citando frases fora do texto, não levando em conta o ambiente histórico em que surgiu e deturpando assim seu pensamento pela simplificação ouinsuficiente compreensão de suas ideias. Por outro lado, seus defensores se colocaram num extremo oposto igualmente inaceitável, apresentando-o como um cristão convicto, republicano, patriota exaltado e amante da liberdade que teria pregado o absolutismo como mero expediente político ou refletindo apenas as imposições do momento histórico.
Para entendermos de fato as ideias de Maquiavel, é preciso avaliarcriticamente toda a sua obra, situando-a no momento histórico em que a Itália - por suas próprias palavras - "... estivesse mais escravizada do que os hebreus, mais oprimida do que os persas, mais desunida que os atenienses, sem chefe, sem ordem, batida, espoliada, lacerada, invadida..." (O Príncipe - Cap. XXVI), examinando-a em sua inteireza e valorizando, de modo particular, ao lado d’ OPríncipe, a História Florentina, a Arte da Guerra e os Discursos sobre a Primeira Década de Tito Lívio, livros que se completam, sendo que os últimos apresentam, com relação aos primeiros, pontos de aproximação e de contraste, sendo indispensáveis para nos dar uma visão íntegra do pensamento de Maquiavel, no qual a justificação do absolutismo coexiste com um manifesto entusiasmo pela república.
A Itáliarenascentista
Não foi por acaso que o Renascimento teve início na Itália. Uma economia dinâmica, geradora de excedentes que pudessem ser investidos na produção dinâmica, geradora de excedentes que pudessem ser investidos na produção cultural, era condição fundamental para esse notável movimento. As cidades italianas monopolizavam o comércio de especiarias com o Oriente, estimulando um efervescenteintercâmbio cultural através dos contatos com as civilizações bizantina e muçulmana. Veneza, Pisa, Gênova, Florença e Roma dominavam o Mediterrâneo. Além disso, a cultura clássica foi mais bem conservada que no restante da Europa ocidental, tendo em vista ser a Itália o berço da civilização romana.
A burguesia, oriunda das camadas marginalizadas da sociedade medieval, firmou-se como classesocial através do prestígio que a riqueza lhe trouxe. Procurando moldar a imagem da sociedade em que ela ocuparia posição central, tornou-se mecenas, financiando artistas para seu enobrecimento. Transmitiam uma visão racional, progressista, otimista e opulenta do mundo, correspondente a sua ideologia.
As cidades-estados italianas tinham conseguido sua autonomia dos senhores feudais no século XIII. Aconcorrência pelo comércio internacional desencadeava lutas entre as cidades. Para manter seus domínios, cada cidade contratou um chefe militar, o podestá, encarregado de arregimentar mercenários junto aos condottieri, mistura de chefes de tropa e empresários militares que vendiam seus serviços a quem melhor pagasse e que muitas vezes dominavam os nobres a quem anteriormente haviam alugado suas...
tracking img