biografia de Eugene H. Merrill

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4554 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de março de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
 Seminário Teológico Presbiteriano Renovado
CIA NORTE
Extensão – Governador Valadares






TEOLOGIA DO ANTIGO TESTAMENTO

A reflexao humana sobre os caminhos de Deus

















Governador Valadares / MG – Outubro de 2013

Introdução:

Eugene H. Merrill éprofessor de Antigo Testamento no Seminário Teológico de Dallas e professor visitante de Interpretação do Antigo Testamento no Seminário Teológico Batista do Sul, em Louisville, Kentucky. Formado na Universidade Bob Jones (Estudos do Antigo Testamento), Universidade de Nova York (Estudos Judaicos) e Universidade de Columbia (Estudos do Oriente Médio), Merrill é considerado uma das maiores autoridadesentre os eruditos do Antigo Testamento nos Estados Unidos. Essa obra foi publicada recentemente em inglês (2006), tendo sido lançada poucos anos depois em português pela editora Shedd Publicações (2009). Que tem por foco uma introdução à história e desenvolvimento da nação judaica. Teologia Bíblica do Antigo Testamento contém vinte capítulos divididos em seis seções – Introdução: origem, natureza econdição atual da teologia bíblica do Antigo Testamento; 1) Deus: sua pessoa e obras; 2) A humanidade: a imagem de Deus; 3) O reino de Deus; 4) Os profetas e o reino; 5) Reflexões humanas a respeito dos caminhos de Deus. Sua proposta passa pelo estudo da teologia bíblica seguindo a ordem canônica da versão hebraica e respeitando o princípio da revelação progressiva. Para o autor, a teologia bíblicanão é conflitante com a teologia dogmática; antes, elas são complementares. Sua abordagem entende que “a teologia do Antigo Testamento... é direcionada às questões que a nação israelita levantou a respeito de sua situação, suas raízes históricas”.
A quinta seção do livro a qual trataremos intitula-se “Reflexões humanas a respeito dos caminhos do Senhor” e aborda o livro poético (cap. 18 –Salmos) e os de sabedoria (cap. 19 – Jó, Provérbios, Eclesiastes e Cântico dos Cânticos). Os salmos são apresentados como uma resposta do ser humano ao Senhor diante das circunstâncias da vida. De forma organizada o autor expõe os aspectos teológicos (e.g., Deus como Rei e a humanidade como os suseranos do Rei, a vida no reino). O capítulo seguinte trata da teologia nos livros de sabedoria e suasreflexões de sabedoria no cotidiano. Em Jó há uma explanação do sofrimento humano e a atuação soberana de Deus. Provérbios mostra como a sabedoria se baseia na Torá e elabora a sua essência, expressões e função. Já em Eclesiastes, a abordagem aparentemente humanista expõe a futilidade da vida sem Deus, tendo sentido somente a partir de um relacionamento pessoal.

A teologia dos salmos

Os salmos ea literatura de sabedoria do Antigo Testamento revelam um aspecto distinto da teologia bíb1ica em que eles consistem principalmente da resposta para o Senhor e para as circunstâncias de vida que afligiam os autores e a comunidade que eles representavam. No entanto, os sentimentos expressos nem sempre são (e, na verdade, frequentemente não são) consistentes com a mente de Deus conforme revelada empassagens mais claramente didáticas em que a expressão: “Assim diz o Senhor”, não deixa duvida de que a foi ele quem falou. Esse discurso que parece criado pelo homem é especialmente verdade em re1ação a livros como Jó e Eclesiastes. Até mesmo o 1ivro de Salmos, em menor extensão, reve1a atitudes humanas com referencia ao sofrimento, ao espírito vingativo e ao revide que parecem uma reação umtanto aquém da ideal que devia caracterizar os indivíduos criados a imagem de Deus e chamados a representá-lo no mundo.
A resposta do homem as aparentes injustiças da vida ainda são reveladoras, ao menos, em demonstrar a necessidade de sabedoria e graça divinas. Ou seja, o outro lado da moeda da auto-revelação positiva de Deus quanto à verdade precisa.
As principais noções teológicas dos...
tracking img