Bioclimatica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 56 (13765 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Sustentabilidade nas Edificações e no Espaço Urbano
Disciplina Desempenho Térmico de Edificações

Profa Solange Goulart
Laboratório de Eficiência Energética em edificações, UFSC solange@labeee.ufsc.br / solange_goulart@yahoo.co.uk

CONTEÚDO
1. Introdução 1.1 Sustentabilidade 1.2 Técnicas e práticas utilizadas no edifício verde 2. Arquitetura Sustentável 2.1 Introdução 2.2 Estratégias ànível urbano 2.2.1 Minimização dos problemas de ilha de calor e impacto no microclima (áreas verdes) 2.2.2 Água e Resíduos 2.3 Eficiência Energética 2.3.1 Uso da vegetação como sombreamento 2.3.2 Uso da cor 2.3.3 Ventilação 2.3.4 Tipo de vidro 2.3.5 Redução da transmitância térmica das paredes, janelas e coberturas 2.3.6 Uso racional da iluminação 2.3.7 Aquecimento de água 2.3.8 Utilização corretados sistemas propostos 2.3.9 Uso de dispositivos de proteção solar 2.4 Uso de recursos renováveis 2.4.1 Energia Solar 2.4.2 Energia Eólica 2.4.3 Biomassa 2.4.4 Hidroelétrica 2.4.5 Geotérmica 2.5 Uso racional de água 2.5.1 Aproveitamento de Águas Pluviais 2.5.2 Utilização de Equipamentos de baixo consumo de água 2.5.3 Reuso de água para fins não potáveis 2.6 Gerenciamento de resíduos da construção 3.Sistemas de classificação de eficiência energética e certificação de edifícios Referências Bibliográficas

Sustentabilidade no Edifício e no Espaço Urbano ECV 5161 - Profa Solange Goulart

Introdução
1.1 Sustentabilidade A publicação “Our common future” definiu em 1987 o desenvolvimento sustentável como aquele que deve responder às necessidades do presente sem comprometer a capacidade dasgerações futuras de satisfazer às suas; e com o surgimento da Agenda 21 em 1992 os países comprometeram-se a responder às premissas do desenvolvimento sustentável através da análise da totalidade do ciclo de vida dos materiais, do desenvolvimento do uso de matérias primas e energias renováveis, e da redução das quantidades de materiais e energia utilizados na extração de recursos naturais, suaexploração, e a destruição ou reciclagem dos resíduos (Gauzin-Muller, 2002). Muitas reuniões têm acontecido após a Eco 92; Kyoto em 1996, Haya em 2000 e Johannesburgo em 2002, entre outras, e embora alguns países tenham colocado em primeiro plano os interesses econômicos próprios, tem-se tido grandes avanços em vários deles; já que muitos governos estão considerando a sustentabilidade como um temacentral para direcionar o seu desenvolvimento, produzindo leis e incentivos para edificações que sejam projetadas considerando variáveis que as deixem mais sustentáveis. A sustentabilidade não é um objetivo a ser alcançado, não é uma situação estanque, mas sim um processo, um caminho a ser seguido. Advém daí que a expressão mais correta a ser utilizada é um projeto “mais” sustentável. Todo o trabalhonesta área é feito a partir de intenções que são renovadas continua e progressivamente. Intenções estas genuínas, que devem estar verdadeiramente compromissadas com os valores do Cliente, a saber, o contratante, o usuário e a comunidade onde a obra esta inserida. Conhecer os valores do Cliente, e entender que projeto é o exercício de intenções e decisões, resulta em uma obra mais sustentável. Éesta a demanda da sociedade atual. A sustentabilidade é baseada em três aspectos: o ambiental, o econômico e o social, que devem coexistir em equilíbrio. Como estes aspectos representam variáveis independentes, as escolhas resultantes serão diferentes em cada situação apresentada. Portanto, não existe receita nem cálculo absoluto que determine o que deve ser feito ou não, para que um projetocaminhe na direção de uma maior sustentabilidade, sendo a proposta de cada projeto fruto de escolhas específicas, únicas e originais. A busca pelo caminho da maior sustentabilidade cabe a todos os envolvidos no projeto e execução do ambiente edificado. É um trabalho coletivo (em rede) onde todos devem fazer sua parte, e ao mesmo tempo incentivar os demais a fazê-lo. As decisões devem ser resultado de...
tracking img