Bilinguismo e oralismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1421 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
APRESENTAÇÃO

Na Antiguidade os sujeitos surdos eram rejeitados pela sociedade, eram isolados nos asilos para que pudessem ser protegidos, pois eram vistos como “anormais” e não podiam ser educados. Ou seja, esta época foi marcada pela intolerância obscura na visão negativa sobre os surdos, eram vistos como “doentes” e “incapazes”.

Apenas, anos mais tarde as pessoas surdas passam a servistas como cidadãs com direitos e deveres de participação na sociedade, porém, ainda, sob uma visão assistencialista e excluída.

É pela história que surgem as informações, trazendo as discussões educacionais das diferentes metodologias. Nesta questão é possível observar que o centro das disputas está ligado à língua, ou seja, se os surdos deveriam desenvolver a aprendizagem através da língua desinais ou da língua oral.

Desta forma, neste trabalho serão apresentadas duas metodologias utilizadas na educação da pessoa surda: Oralismo e Bilinguismo. Definição, aspecto histórico - educacional e características serão levantados para que ao final se conclua qual a mais adequada para realidade da educação de surdos no Brasil.

ORALISMO

Esta metodologia acredita que a maneira maiseficaz de ensinar o surdo é através da língua oral, ou falada. Os surdos que utilizam este método de ensino são considerados surdos oralizados.
“... é uma abordagem que visa a integração da criança surda na comunidade ouvinte, enfatizando a língua oral do país.” (GOLDFELD, 1997)
O oralismo surgiu na Alemanha durante o século XVIII e é caracterizado pela ideia de que a pessoa surda necessita aprendera falar a língua do seu país para se integrar à comunidade. O objetivo principal é minimizar a surdez “normalizando” as consequências da deficiência auditiva. Esta metodologia não aceita a língua dos sinais ou qualquer outro código gestual, pois acredita que com a utilização delas o surdo irá se acomodar e não despenderá esforço na aprendizagem da língua oral, pois esta sim seria a mais difícil.A educação dos surdos através do ensino da língua oral era defendida por grandes nomes como, por exemplo, Vygotsky. Segundo ele a rotina de uma criança surda deveria ser organizada de modo que a fala seja necessária e interessante, enquanto a língua de sinais seja esquecida e desnecessária.
No ano de 1880, um Congresso Internacional realizado em Milão, discutiu e avaliou a importância dos métodosutilizados para ensino dos surdos. Como a maioria dos participantes eram educadores ouvintes, ficou decidido, a partir dali, a utilização apenas do método oralista. Este evento marcou a história e um período onde se acreditou que havia uma superioridade da língua oral sobre a língua de sinais.
Após este ano muitas escolas na maioria dos países, adotaram o método oral para os surdos e proibiuoficialmente o uso da língua de sinais. As escolas de surdos passaram a ser um espaço de reabilitação da fala e treinamento auditivo e não um espaço para a educação.
As técnicas utilizadas no método oralista eram:

• O treinamento auditivo - consiste em estimular, através de aparelhos, a audição para o reconhecimento e discriminação de ruídos ambientais e sons da fala.
• O desenvolvimento dafala - prática de exercícios para a mobilidade e tonicidade dos órgãos como lábios, mandíbulas, língua, etc. E exercícios de respiração e relaxamento.

• A leitura labial - treinamento para identificar palavra falada através da decodificação dos movimentos orais do emissor.

O uso desta técnica possibilitou aos surdos perceberem os aspectos articulatórios dos lábios e da língua. Mas, outrosaspectos sonoros como a diferença entre fonemas, a monitoração da própria fala, a percepção da entonação, não foram alcançados por ela. A leitura labial não conseguia ser muito eficiente, pois até para aqueles que a dominavam só era possível perceber apenas 30% do que era falado, o restante era preenchido por intuições.

BILINGUISMO

Na década de 1960, William Stokoe faz um estudo linguístico e...
tracking img