Bibliografia de kant

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1186 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITARIO DO NORTE – UNINORTE

JANETE DAMASCENO
MARTA MONSALVE
MARCO ANTONIO
MARCOS ROBERTO
ROSANE VASCONCELOS

PESQUISA BIOGRÁFICA IMMANUEL KANT, CONCEPÇÃO DE HOMEM, CONHECIMENTO E POLITÍCA.

MANAUS
2012

CENTRO UNIVERSITARIO DO NORTE – UNINORTE

JANETE DAMASCENO
MARTA MONSALVE
MARCO ANTONIO
MARCOS ROBERTO
ROSANE VASCONCELOS

PESQUISA BIOGRÁFICA IMMANUEL KANT, CONCEPÇÃO DE HOMEM,CONHECIMENTO E POLITÍCA.

Trabalho ministrado pela professora Cristiane Manique, disciplina de Fundamentos Filosóficos, para questão de aproveitamento e nota parcial turma HIM01S2

MANAUS
2012
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO**************************************************************************P3
BIOGRÁFIA DE IMMANUEL KANT***************************************************P4
CONCEPÇÃO DE HOMEM EPOLITÍCA********************************************P5

INTRODUÇÃO

Devido, ser filhos de pessoas humildes, solitário e ter uma vida praticamente sem divertimento, Kant resolve analisar o homem e os conhecimentos dos mesmos de um novo patamar da metafísica, em uma base mais real de uma forma cosmopolita, ou seja, universal e é assim que Kant vai mostrar sua teoria onde o homem deve interagir e buscar oconhecimento de todas as formas possíveis.

BIOGRAFIA

Filósofo alemão, cujo seu nome completo é Immanuel Kant. Nasceu em Königsberg em 22 de abril de 1724, era filho de um seleiro escocês. Seus país, ardentes petistas (protestantes que viviam rigorosamente pelos preceitos e práticas religiosas), mandaram-no, aos 9 anos de idade, para o colégio Frederecianum, dirigido por Franz Albert Schultz, professor dafaculdade de Teologia de Königsberg, por sua vez discípulo de Spencer, fundador do pietismo, e de Wolf, notável discípulo de Leibnitz. Os seus pais queriam que ele fosse pastor. Porém ao mesmo tempo em que ele se aprofundava em teologia, estudava também física, matemática e filosofia newtoniana. Em 1746 abandonou a área de teologia iniciando o processo autodidata neste mesmo período ele iniciaseu pensamento aonde o conhecimento vem através do valor das forças vivas. Trabalhou até a sua morte em 1804 onde não concluiu a sua ultima obra.

Suas obras que ajudaram a teoria de Kant:

1755 – História Geral da Natureza e Teoria do Céu;
1781 – Crítica da Razão Pura;
1783 – Prolegômenos a Toda Metafísica Futura;
1786 – O Começo Provável da História Universal;
1787 – 2ª Edição da Crítica da RazãoPura;
1788 – Crítica da Razão Prática;
1790 – Crítica do Juízo;
1794 – O Fim de Todas as Coisas;
1795 – Projeto Filosófico Para uma Paz Perpétua;
1796 – Princípios Metafísicos da Teoria do Direito e nos Princípios Metafísicos da Teoria da Virtude;
1804 – Princípios Metafísicos da Ciência da Natureza para a Física. Onde somente foi publicado em 1882.
Concepções de Kant

“[...] o conhecimento deveconstar de juízos universais, da mesma maneira que deriva da experiência sensível.”
Kant defende dois fatores partindo do natural (antropologia) e partindo para o racional (metafísica), assim ele faz uma remodelagem no ponto de vista inteligível do homem o criticando e criticando sempre seus pensamentos em três níveis superiores de homem razão, para Aristóteles o homem também teria três níveistambém, porém de alma, a alma vegetativa, instintiva e sensível (inteligível) para Kant será através do racionalismo humano, a razão teórica, razão pratica e a faculdade de julgar fazendo com que ocorra uma grande remodelação na imagem transmitida pelo homem clássico.
Ou seja, a ideia contida na concepção Kantiana é de que a ciência tem a finalidade de preparar o homem para o conhecimento do mundo.“O conhecimento do homem se funda no senso comum (antropologia) e tem em vista as relações que se estabelecem entre os homens (metafísica), portanto a antropologia se situa no âmbito da “filosofia popular”.”.
O seu pensamento crítico permanece na dualidade própria do racionalismo, ou seja, ela se estrutura em duas bases na razão prática e na razão pura, para findar na verdadeira razão. No nível...
tracking img