Biópsia guiada por estereotaxia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1573 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Caso Clínico
Biópsia Histológica guiada por Estereotaxia da mama esquerda

Dados da utente:
Nome: MIASD
Idade: 43 anos
Sexo: Feminino
História Clínica: A utente apresentou-se no serviço de Mamografia no dia 14/12/2011 para a realização de uma citologia mamária da mama esquerda. Nesse exame foi-lhe retirado um liquido acastanhado. Era solicitado no relatório médico a realização de umabiópsia para estudo de microcalcificações. Estas microcalcificações foram descritas como sendo do tipo BI-RAD 4A.
A biópsia histológica guiada por Estereotaxia, é muito utilizada na mama, para obter amostras de tecido de áreas com alterações, vistas na Mamografia.
Este método é muito utilizado para a realização de biopsias de micocalcificações, que são descobertas através da técnica de Mamografia,que é a técnica de eleição para as microcalcificações uma vez que são bem visíveis, o mesmo não acontecendo nas outras técnicas, onde as microcalcificações não são visíveis.
Este método utiliza um aparelho que consegue localizar especialmente a área que será intervencionada através deste sistema, ou seja, através da obtenção de duas incidências com angulações diferentes para se saber alocalização da lesão e qual o trajecto menor para chegar até a lesão. (16)
O Setereoloc II é um sistema de Estereotaxia de localização que ajuda na execução de procedimentos clínicos guiados para aspiração de lesão ou microcalcificações da mama. Quando é necessário é montado no equipamento de Mamografia LORAD M. O procedimento de localização da lesão inicia-se com o ajuste do aparelho de Estereotaxia (+/-15º) da área suspeita. Depois é feita uma relação entre a localização da lesão e o ponto de referência é analisado pelo sistema de coordenadas cartesianas, o programa é que irá calcular e determinar a posição precisa da lesão nos eixos X (lateral), Y (longitudinal) e Z (profundidade).

As informações são posteriormente transmitidas automaticamente para i sistema guia da agulha, esta iráposicionar a agulha segundo as coordenadas (X e Y) sobre a lesão, o movimento da agulha na coordenada Z é realizada manualmente, esta agulha é inserida até a profundidade desejada.(17)

Calcificações:
Podem-se dividir em Microcalcificações e Macrocalcificações, dependendo das suas dimensões. As Macrocalcificações são detectadas através da técnica de Mamografia e têm dimensões superiores a 1mm. AsMicrocalcificações são detectadas pela técnica de Mamografia e têm dimensões inferiores ou iguais a 1mm.(2)

Realização da Técnica
Quando se trata de uma lesão não palpável tem que se recorrer a Ecografia ou a Mamografia para orientação do exame.
Primeiro passo a ser realizado é a desinfecção da pele na zona que irá ser intervencionada depois é aplicada uma solução anestésica e é feito umpequeno corte para facilitar a passagem de agulha, este corte também evita em muitos casos a ocorrência de hematomas subcutâneos, e também elimina a fricção existente entre a agulha de fora e a pele.
Com a mola da pistola travada a agulha avança até se aproximar da lesão, depois é activado o sistema, efectua-se um disparo e é recolhido um pouco do tecido para amostra, é muito importante que duranteeste processo a agulha fique numa posição horizontal em relação a parede torácica para que se evitem perfurações (pneumotórax). (13)
Em cada procedimento são obtidas várias amostras para analise.

Realização do exame
A utente chegou ao serviço de radiologia por volta das 11h, para a realização da Estereotaxia, primeiro adquiriram-se duas imagens uma crânio caudal e outra Obliqua médialateral, para se saber onde se localizava a lesão e qual a melhor incidência para realizar a Estereotaxia.

Seguidamente preparou-se a sala, montou-se o equipamento e realizaram-se os testes no equipamento (calibração e colocação dos parâmetros X, Y e Z), como a incidência crânio caudal era a melhor para recolha das amostras. Foi colocada a agulha no equipamento.
Desinfectou-se o local da lesão...
tracking img