Betty coelho contar histórias:uma arte sem idade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (287 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
“O mito da caverna e a educação brasileira nos dias atuais”

Platão nasceu no ano 348-347 a.c, nascido em Atenas, na Grécia. Foi filósofo e matemático e com ajuda deSócrates construiu os alicerces da filosofia natural, da ciência e da filosofia ocidental.
Escritor inspirado em diálogos socráticos, trinta e cinco diálogos e treze cartassão creditados a ele, embora alguns estudiosos duvidasse a originalidade de algumas obras.
No livro VII de A República, Platão fala sobre o “mito” da caverna, onde eleusa uma alegoria para explicar suas teorias. Segundo Platão, que nesta caverna existem pessoas acorrentadas desde a infância, de maneira que não poderia olhar a entrada,eles só enxergavam o fundo da caverna. Dentro da caverna existia uma fogueira que os possibilitavam ver as sombras das coisas que passavam atrás de suas costas. Aquele queconseguisse se soltar das correntes poderia ver à luz do dia, mas primeiro tinha que se acostumar com a claridade, afinal ele tinha passado toda a sua vida na escuridão.Platão compara os acorrentados como uma pessoa comum, e aquele que se liberta das correntes é capaz de atingir o seu conhecimento, pois foi libertado da ignorância, daganância, preconceito de uma sociedade capaz de passar por cima de muitas coisas, como o respeito e os direitos da cada um.
Na educação brasileira tem muito o quê se mudar, porhaver ainda essas “correntes” em nosso meio. Pois ainda tem divisão de classes, preconceitos, a luta dos maiores que querem o poder. E de certa forma estamos numa cavernaacorrentados sem iniciativa para fazer mudanças. Nós devemos começar olhar o mundo de outra maneira, para as futuras gerações possam ter uma educação de qualidade.
tracking img