Banco de dados

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1187 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Um modelo ER é um modelo formal
• Diferentes leitores de um mesmo DER devem
sempre entender exatamente o mesmo
significado.
• Um DER pode ser usado como entrada a uma
ferramenta CASE na geração de um banco de
dados relacional.

2

1.2. Abordagem ER têm poder de expressão
limitado
• Modelos incompletos - as ocorrências de
CASAMENTO não correspondem ao nosso
conhecimento darealidade (pelo menos se
considerarmos a legislação brasileira).

Solução:
Modificar o
DER

3

1.2. Abordagem ER têm poder de expressão
limitado
• Entretanto, há situações em que, mesmo
através de modificações no DER, é impossível
incluir no diagrama as restrições desejadas.

4

2. Diferentes modelos podem ser equivalentes
• Há um conceito de equivalência entre modelos
ER. Demaneira informal, diz-se que dois
modelos são equivalentes, quando expressam o
mesmo, ou seja quando modelam a mesma
realidade.

• Para definir o conceito de equivalência de forma
mais precisa, é necessário considerar o BD que
é projetado a partir do modelo ER.
• Para fins de projeto de BD, dois modelos ER
são equivalentes, quando ambos geram o
mesmo esquema de BD.
5

2. Diferentesmodelos podem ser equivalentes
• Para analisar se dois modelos são equivalentes,
é necessário considerar um conjunto de regras
de tradução de modelos ER para modelos
lógicos de BD.
– Um caso é o da equivalência entre um modelo
que representa um conceito através de um
relacionamento n:n e
– outro modelo que representa o mesmo conceito
através de uma entidade.
6

2. Diferentes modelos podemser equivalentes
• No exemplo o relacionamento CONSULTA foi
transformado em uma entidade.
– Os dois modelos são equivalentes, pois
expressam o mesmo e geram o mesmo banco de
dados.

7

2. Diferentes modelos podem ser equivalentes
• A transformação de um relacionamento n:n em
entidade segue o seguinte processo:
– 1. O relacionamento n:n é representado como
uma entidade.
– 2. Aentidade criada é relacionada às entidades
que
originalmente
participavam
do
relacionamento.

8

2. Diferentes modelos podem ser equivalentes
– 3. A entidade criada tem como identificador:
• À as entidades que originalmente participavam do
relacionamento
•À
os atributos que eram identificadores do
relacionamento original (caso o relacionamento original
tivesse atributos identificadores)– 4.
As cardinalidades da entidade criada nos
relacionamentos de que participa é sempre (1,1).
– 5.
As cardinalidades das entidades que eram
originalmente associadas pelo relacionamento
transformado em entidade são transcritas ao novo
modelo conforme mostrado na do slide 7.
9

3. Identificando Construções: atributo x
entidade relacionamento
• Uma questão que às vezes surge namodelagem de um sistema é entre modelar um
objeto como sendo um atributo de uma entidade
ou como sendo uma entidade autônoma
relacionada a essa entidade.
– Exemplo: em uma indústria de automóveis, como
devemos registrar a cor de cada automóvel que
sai da linha de produção?

10

3. Identificando Construções: atributo x
entidade relacionamento
• Caso considerarmos que cada automóvel
possuiuma única cor predominante, pode-se
pensar em modelar a cor como um atributo da
entidade AUTOMÓVEL
• Outra opção seria modelar a cor como uma
entidade autônoma, que está relacionada à
entidade AUTOMÓVEL

11

3. Identificando Construções: atributo x
entidade relacionamento
• Alguns critérios para esta decisão são:
– Caso o objeto cuja modelagem está em
discussão esteja vinculado aoutros objetos
(atributos, relacionamentos, entidades genéricas
ou especializadas), o objeto deve ser modelado
como entidade, já que um atributo não pode ter
atributos, nem estar relacionado a outras
entidades,
nem
ser
generalizado
ou
especializado.

12

3. Identificando Construções: atributo x
entidade relacionamento
• Caso contrário, o objeto pode ser modelado como
atributo....
tracking img