Bagno

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (288 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
No livro "Preconceito Lingüístico" o autor Marcos Bagno, defende com vigor a língua viva e verdadeiramente falada no Brasil. O autor vai analisar criticamente algumas“afirmações falaciosas”, acerca do ensinar o “certo” e o “errado” , tentando combater o que ele define como a mitologia do preconceito lingüístico.

O primeiro mito aborda aquestão de que os brasileiros falam uma mesma língua, sem dialetos, porém o autor vai contornar essa afirmação, dizendo que embora a língua da população brasileira seja oportuguês, essa mesma língua apresenta uma variedade lingüística muito extensa. Bagno destaca, também, a importância de as escolas e todas as demais instituições voltadas para aeducação e a cultura abandonarem esse mito da unidade do português no Brasil e passarem a reconhecer a verdadeira diversidade lingüística de nosso país.

No segundo mito, oautor vai criticar o pensamento de que só se fala bem o português, em Portugal e vai dizer que isso não passa do reflexo de inferioridade por termos sido colônia dependente,como diz o próprio autor, de um país mais antigo e mais “civilizado”. Bagno vai argumentar que, do ponto de vista lingüístico, o português falado no Brasil já possui umagramática, isto é, regras de funcionamento que são bastante distintas da gramática da língua falada em Portugal.

O terceiro mito põe em voga a questão de que as regras queaprendemos na escola, em boa parte não correspondem à língua que realmente falamos e escrevemos no Brasil. E a reflexão doa autor em relação a isso é que esse pensamento sódeixará de se repetir, a partir do momento em que o ensino do português nas escolas passe a se concentrar “no uso real, vivo e verdadeiro da Língua Portuguesa do Brasil”.
tracking img