Bacon e descartes - filosofia moderna.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1371 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
P rof. Everton da Silva Correa

1

w ww.professordafilosofia.blogspot.com

2

Antes de abordar o conhecimento verdadeiro, Bacon e
Descartes examinaram exaustivamente as causas e as
formas do erro, inaugurando um estilo filosófico que
permanecerá na filosofia, isto é, a análise das causas e
formas dos nossos preconceitos.

3

Francis Bacon
(1561-1626)

Queria libertar a
filosofia das garras da
escolástica e lançá-la
no caminho das
luzes, fazendo
crescer o bem estar
da humanidade.

4

Bacon elaborou uma teoria conhecida como a crítica dos
ídolos. De acordo com Bacon, existem quatro tipos de
ídolos ou de imagens que formam opiniões cristalizadas
e preconceitos, que impedem o conhecimento
verdadeiro:
Ídolos da caverna;

1.

2.

Ídolos do fórum;3.

Ídolos do teatro;

4.

Ídolos da tribo.
5

Ídolos?
A palavra ídolo
vem do grego
eidolon e significa
“imagem”.

Kiss (ou KISS) é
uma banda de hard
rock dos Estados
Unidos, formada
em Nova
York em 1973.

6

(a caverna de que fala Bacon é a do Mito da Caverna, de
Platão): as opiniões que se formam em nós por erros e
defeitos de nossos órgãos dos sentidos. São os maisfáceis
de serem corrigidos por nosso intelecto;

7

(o fórum era o lugar das discussões e dos debates
públicos na Roma antiga): são as opiniões que se formam
em nós como consequência da linguagem e de nossas
relações com os outros. São difíceis de serem vencidos,
mas o intelecto tem poder sobre eles;

8

(o teatro é o lugar em que ficamos passivos, onde somos
apenas espectadores ereceptores de mensagens): são as
opiniões formadas em nós em decorrência dos poderes
das autoridades que nos impõem seus pontos de vista e
os transformam em decretos e leis inquestionáveis. Só
podem ser desfeitos se houver uma mudança social e
política;

9

(a tribo é um agrupamento humano em que todos
possuem a mesma origem, o mesmo destino, as mesmas
características e os mesmoscomportamentos): são as
opiniões que se formam em nós em decorrência da
natureza humana. São próprios da espécie humana e só
podem ser vencidos se houver uma reforma da própria
natureza humana.

10

A demolição dos ídolos é, portanto, uma reforma do
intelecto, dos conhecimentos e da sociedade. Para os
dois primeiros, Bacon propõe a instauração de um
método, definido como o modo seguro de“aplicar a
razão à experiência”, isto é, de aplicar o pensamento
lógico aos dados oferecidos pelo conhecimento sensível.
O método deve tornar possível:

11

Organizar e controlar os dados recebidos da experiência
sensível, graças a procedimentos adequados de
observação e de experimentação;

12

Organizar e controlar os resultados observacionais e
experimentais para chegar a conhecimentosnovos ou à
formulação de teorias verdadeiras;

13

Desenvolver procedimentos adequados para a aplicação
prática dos resultados teóricos, pois para ele o homem é
“ministro da natureza” e, se souber conhecê-la
(obedecer-lhe, diz Bacon), poderá comandá-la. O
método, diz Bacon, é o modo seguro e certo de “aplicar a
razão à experiência”, isto é, de aplicar o conhecimento
verdadeiro aosdados oferecidos pelo conhecimento
sensível.
14

Bacon acreditava que o avanço dos conhecimentos e das
técnicas, as mudanças sociais e políticas e o
desenvolvimento das ciências e da filosofia
proporcionariam uma grande reforma do conhecimento
humano, que seria também uma grande reforma da vida
humana.
Tanto assim que, ao lado de suas obras filosóficas,
escreveu uma obrafilosófico-política, a Nova Atlântida,
na qual descreve e narra uma sociedade ideal e perfeita,
nascida do conhecimento verdadeiro e do
desenvolvimento das técnicas.
15

René Descartes
(1596-1650)

“A proposição Penso,
logo existo é a
primeira e mais certa
que se apresenta
àquele que conduz
seus pensamentos
com ordem”.

16

Descartes localiza a origem do erro em duas atitudes que
chamou...
tracking img