Avaliação do indice de utilização de epis por profissionais de enfermagem em um hospital.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3954 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
AVALIAÇÃO DO ÌNDICE DE UTILIZAÇÃO DE EPIS POR PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM NO AMBIENTE HOSPITALAR, NO MUNICIPIO DE PICOS – PI.


Maria Madalena Rocha Bezerra


RESUMO

Estudo de natureza quantitativa no qual foram identificados o índice de utilização de Equipamentos deProteção Individual por profissionais de enfermagem na unidade hospitalar. Os dados foram coletados por meio de questionário semi- estruturado. Constatou-se que existe uma grande adesão ao uso de EPIs por essa categoria profissional. Foi observado que a maioria dos trabalhadores utilizavam luvas, máscaras e aventais como barreiras de proteção, e um baixo percentual usavam óculos. Houve a notificaçãode 01 caso de doença ocupacional (hanseníase) pela categoria enfermagem. Concluiu-se, portanto, que são necessárias mudanças comportamentais no ambiente de trabalho para minimizar ou excluir os riscos laborais, além de treinamentos, conscientização de práticas seguras e fornecimento de dispositivos de segurança aos trabalhadores de forma adequada e de quantidades necessárias.

Descritores:Enfermagem. Equipamentos de Proteção Individual. Prevenção.

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

--------------------------------------------------------------------------------------------------

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

Enfermeira. Graduada pela Universidade Regional do Cariri


1 INTRODUÇÃO

No Brasil, os estudos centrados no uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) por profissionais da saúde nas instituiçõeshospitalares começaram a ser realizados na década de 70 e foram incrementados na década de 80 quando foi reconhecido que o próprio trabalho causava doenças e acidentes. Historicamente, os enfermeiros não eram considerados como categoria profissional sujeita a alto risco de acidentes de trabalho, mas a preocupação com a epidemia de HIV/AIDS enfatizou a necessidade do uso rotineiro de luvas ao lidarcom fluidos corporais. A partir daí cresceu o reconhecimento dos riscos biológicos devido à exposição a esses fluidos, a ferimentos percutâneos e a contatos com membranas, mucosas ou pele através de rachaduras ou dermatites. Então foram introduzidas as “precauções universais”, atualmente denominadas “precauções padrão”, enfatizando a necessidade de todos os trabalhadores da saúde, rotineiramenteusarem EPIs (NISHIDE; BENATTI, 2004).
Segundo a Norma Regulamentadora (NR-6) equipamento de proteção individual (EPI) é todo dispositivo de uso individual destinado a proteger a saúde e a integridade física do trabalhador, incluindo luvas (não estéreis e estéreis), máscaras (dupla camada, cirurgias, etc.), aventais (tecidos, plásticos, etc.), protetores oculares, faciais, auriculares, respiratóriose propés, etc.
O objetivo do uso de EPIs não se restringe somente à proteção dos profissionais de saúde, mas também se destinam a redução do risco de transmissão de microorganismos. Seu emprego relaciona-se ao risco potencial de exposição ao sangue, fluidos corpóreos, secreções e excretas, contato com lesões de pele, membranas mucosas e durante cuidados envolvendo procedimentos invasivos comriscos ocupacionais (BRASIL, 2004).
Riscos ocupacionais são todas as situações de trabalho que podem romper o equilíbrio físico, mental e social das pessoas, e não somente as situações que originem enfermidades. Podem ser de natureza física, mecânico, biológico ergonômicos e químico. Aumenta a exposição a esses riscos a falta de utilização de EPIs suficientes e adequados ao uso, ausência de...
tracking img