Avaliação de riscos - Suzano Papel e Celulose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2051 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Suzano Papel e Celulose S.A

A Suzano Papel e Celulose é uma Empresa de base florestal, pioneira mundial na produção de celulose de eucalipto, e com atuação no mercado global. Fundada por Leon Feffer, em 1924, hoje é uma das maiores produtoras de papel e celulose da América Latina, líder no mercado brasileiro nos segmentos de papéis para imprimir e escrever, papel cartão, e pioneira no país naprodução de celulose branqueada sem a utilização de cloro elementar (ECF).
A Empresa possui cinco unidades industriais, quatro no Estado de São Paulo (Suzano, Rio Verde, Embu e Limeira) e uma na Bahia (Mucuri).
Toda a sua produção é feita a partir de árvores plantadas para esse fim. Em todas as suas áreas de plantio, realiza um manejo florestal sustentável, aplicando um conjunto de tecnologias epráticas de gestão capaz de conciliar o cultivo do eucalipto de forma economicamente viável, com a conservação dos recursos naturais, a preservação ambiental e o respeito às comunidades.
Desenvolvemos nossas atividades florestais em áreas florestais próprias, arrendadas e as dos parceiros florestais somam, aproximadamente, 671 mil hectares, sendo 310 mil hectares com florestas plantadas, e estãoconcentradas na Bahia, no Espírito Santo, em São Paulo, em Minas Gerais, no Maranhão, Piauí e Tocantins.
Celulose e papel (bobinas e resmas) são comercializados nos mercados interno e externo, através do escritório de São Paulo. Para estes produtos a Suzano compromete-se, voluntariamente, com a prestação de serviços associados ao pós-vendas, visto que não há, com nenhum cliente, requisitocontratual especificado que torne a pós-venda um requisito mandatário.

Principais receitas, custos e despesas (ref. 2012)

Em 2012, nossa receita líquida foi de R$ 5.192,3 milhões, 7,1% superior à receita líquida registrada em 2011 de R$ 4.848,0 milhões. Esse número foi devido ao incremento do preço líquido médio (+5,4%) e do volume de vendas de celulose e de papel (+1,6%). O volume total
devendas de papel e celulose em 2012 foi de 3.193,8 mil toneladas vs 3.143,4 mil toneladas em 2011.
O custo dos produtos vendidos em 2012 totalizou R$ 4.036,3 milhões, 7,0% superior ao registrado em 2011 de R$ 3.771,9 milhões (vs inflação de 5,8% no período). Este incremento deveu-se, principalmente, ao aumento de custo da madeira, explicado pela maior participação de madeira de terceiros no mix deabastecimento e aumento do preço unitário; ao aumento dos custos com paradas de manutenção ocorridas ao longo do ano; à depreciação do Real em 16,7%; e ao maior volume de vendas (+1,6%), parcialmente compensado pelo benefício do Reintegra do papel. O CPV unitário em 2012 foi de R$ 1.263,8/tonelada em comparação a R$ 1.200,0/tonelada, aumento de 5,3% em relação ao ano anterior. Neste contexto o lucrobruto foi de R$ 1.156,0 milhão, 7,4% superior ao lucro bruto de 2011 de R$ 1.076,1 milhão.
As despesas com vendas totalizaram R$ 247,9 milhões, estáveis em relação aos R$ 247,7 de 2011. As despesas administrativas totalizaram R$ 403,8 milhões, em comparação aos R$ 333,8 milhões de 2011.
O incremento ocorreu, principalmente, em função de maiores despesas com os projetos de expansão; dareclassificação de provisões para processos trabalhistas ocorridas em 2011; do aumento das despesas com consultorias e assessoria; além de gastos com reajustes trabalhistas.As outras receitas operacionais totalizaram R$ 40,1 milhões, impactada positivamente pelo ganho com a venda de ativo imobilizado, não recorrente; com a venda de madeira e de energia elétrica; e negativamente pela atualização do valorjusto dos ativos biológicos (R$ 9,4 milhões).

Implantação de mais um empreendimento no sul do estado da Bahia:

Justificativa de Viabilidade Econômica do Manejo

A análise do contexto regional (geologia, clima, solo, hidrologia, relevo e biodiversidade) e dos fatores limitantes e potenciais indica a viabilidade econômica da implantação do empreendimento na região. A viabilidade econômica...
tracking img