Automedicação

1. Introdução

A automedicação é um ato praticado, desde o início da historia da humanidade. Nas diversas etapas da evolução histórica, todas as civilizações buscavam o alivio e a cura doa doenças,através de uma variedade de recursos terapêuticos.
A automedicação é a condição em que o paciente toma, por sua iniciativa, medicamentos não prescritos por médicos, portanto sem indicação ousupervisão médica.Mesmo que os medicamentos usados sejam de venda livre(sem receita), não são sempre isentos de riscos o que depende da adequação, da posologia, da duração do tratamento e das eventuaiscontra indicações, peculiares a cada indivíduo e seu estado de saúde.
A automedicação pode ser definida também como um procedimento caracterizado pela iniciativa de um doente, ou de seu responsável, emobter ou produzir e utilizar um produto que acredita que lhe trará benefícios no tratamento de doenças ou alívio de sintomas.

2. Objetivos

Alertar a população sobre os riscos daautomedicação,informando os potências efeitos colaterais da má administração de alguns grupos de medicamentos e o risco que podem causar.

3. Desenvolvimento

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária(ANVISA), preocupada com o uso indiscriminado de antibióticos, baixou uma portaria publicada no Diário Oficial da União no dia 26 de outubro de 2010, proibindo a venda de antibióticos, sem apresentação dereceita médica; desde o dia 28 de novembro de 2010, as farmácias serão obrigadas a reter estas receitas e fazer o controle do estoque, o que tornou os antibióticos, medicamentos controlados. O usoindiscriminado de antibióticos leva a formação das chamadas cepas de bactérias super-resistentes (que não são inibidas ou mortas mesmo por antibióticos de última geração), levando a internaçãohospitalar por longos períodos, e doenças de cura muito difícil, com altos índices de pacientes indo a óbito. As principais mudanças que esta nova legislação impõe são: o profissional médico ou dentista...
tracking img