Autismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1383 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Apresentação

A Residência Pedagógica é uma proposta diferenciada de formação e depreparação do Pedagogo para o exercício consciente de sua profissão. Para tanto, o aluno fará sua residência em instituições formais e informais de ensino e terá a oportunidade de “residir” nas várias dimensões do exercício do pedagogo, enquanto ser que observa, reflete, aprende, pesquisa e propõe soluçõesadvindas da interação dialética entre comunidade e Instituição de Ensino Superior. A observação e a convivência com a complexidade das relações e necessidades que se apresentam nas várias instâncias do exercício profissional e com os profissionais mais experientes, promove a oportunidade de aprendizagem e também desperta no graduando o sentimento de pertença e de responsabilidade profissional esocial.















Introdução

É comum encontrar no ensino, professores, diretores e até mesmo funcionários da educação despreparados, sem nenhum conhecimento ou informação a respeito dos alunos com algum tipo de necessidade especial, principalmente o Autista, onde o que se sabe sobre essa síndrome ainda é muito limitado. Com isso escolhi o assunto para pesquisar e meaprofundar mais, para tentar modificar parte desta realidade negativa presente no cotidiano escolar a respeito de crianças portadoras de necessidades especiais, em especial o autismo. É lamentável quando entramos em uma sala de aula para realizarmos estudos, ou até mesmo, estágios de observação e nos deparamos com crianças portadoras de necessidades especiais inseridas em classes regulares, onde naverdade estão ali por estar, pois na maioria das vezes não são inseridas nas atividades aplicadas para os demais alunos e quando vamos nos informar com o professor da turma, o porque da exclusão desta criança em determinadas situações sempre ouvimos as mesmas desculpas, de que não são preparados para dar assistência e que a criança não é capaz de acompanhar junto aos demais, e com tudo isto não seesforçam e nem tentam outros métodos onde possa ser aplicado a todos dentro da mesma classe incluindo o aluno Autista.
Por este motivo escolhi como tema do meu projeto o entrosamento da criança autista na classe regular através do lúdico,pois, pesquisando cheguei a conclusão de que, algumas propostas político-educacionais nos dão a impressão que as deficiências estão consolidadas nos indivíduos, ouseja, eles não teriam capacidade de ler, escrever, se socializar, não conseguindo se desenvolver e progredir. Dessa forma, faz com que a inclusão desses alunos não aconteça nas instituições de ensino e seja valorizado apenas um ensino especializado,individualizado e adaptado.
Está comprovado que as mais variadas metodologias, projetos, terapias que abrangem o lúdico e existem no tratamento depessoas autistas é extremamente válido para o desenvolvimento dessas pessoas, juntamente com o apoio, dedicação e amor dos pais, profissionais, familiares que estão envolvidos no cotidiano delas.
As atividades lúdicas quando presentes na vida das pessoas sejam
elas crianças ou adultas, deficientes ou não, incentiva, provoca e estimula a
aprendizagem e o desenvolvimento do indivíduo em qualquerfase da vida.
O brincar favorece aos seres humanos um desenvolvimento com confianças em si mesmos e em suas capacidades, facilitando nas interações sociais, garantindo um entendimento maior de comunicação, sentimentos, pensamentos e diferenças existentes.
Portanto, o profissional que trabalha ludicamente com pessoas com necessidades educacionais especiais, inclusive o Autista, deve buscarconstantemente, conhecer, entender e trabalhar com as dificuldades encontradas no processo ensino aprendizagem dessas crianças, assim como buscar atualizar suas práticas pedagógicas, visando acima de tudo oferecer uma educação de qualidade, contribuindo assim para a melhoria do desenvolvimento integral dessas pessoas.
Na Declaração Universal dos Direitos da Criança, assim como, noEstatuto da Criança e...
tracking img