Auguste comte (1798-1857) e o surgimento da sociologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1361 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
| |[pic] | |
|[pic] | |[pic] |


SOCIOLOGIA RURAL
Prof. Dr. Oscar Agustín Torres Figueredo

AUGUSTE COMTE (1798-1857) e oSURGIMENTO DA SOCIOLOGIA [1]

A sociologia surge na formação social capitalista, quando a sociedade passa a constituir-se em objeto de estudo. Esta Ciência não é unívoca já que expressa tensões, ou seja., diferentes visões de mundo. É um conhecimento histórico, tem seu surgimento no século XIX. Como qualquer outra ciência não é neutra e esteve, desde o seu surgimento, envolvida com os interessesexistentes na sociedade, tanto no sentido de manter a sociedade, quanto no de modificar essa mesma sociedade. Transformações no modo de produzir e nos modos de pensar (Crise do Feudalismo e Revoluções: Econômica como a revolução Inglesa 1640; Política como a Revolução Francesa 1789).
Desses acontecimentos surgem novas classes sociais: burguesia (donos do capital) e proletariado(trabalhadores livres; vendedores da força de trabalho). No decorrer desta parte da história da humanidade, deve-se destacar as características e a importância do pensamento Iluminista na transformação das mentalidades.

2. A CONCEPÇÃO POSITIVISTA DE AUGUSTE COMTE

a) O núcleo do pensamento. Comte parte da idéia de que somente uma completa reforma intelectual do homem é que poderia reorganizarsatisfatoriamente a sociedade. Realiza uma crítica ao Iluminismo, vendo na Revolução Política a destruição de valores entendidos como positivos (Comte vai chamar os Iluministas de metafísicos e negativistas). Propõe racionalizar a nova ordem (Capitalista) encontrando soluções para o estado de "desorganização" então existente: miséria, revolta dos trabalhadores, problema do poder político. Assim, Comtepropõe que os homens deveriam adquirir novos hábitos de pensar conforme os avanços científicos dos séc. XIX).

b) O sistema comteano: busca uma filosofia da história na qual se pretende mostrar as razões pelas quais uma certa forma de pensar (Filosofia Positiva) deve imperar entre os homens. Dessa forma, uma fundamentação e classificação das ciências deveriam basear-se na Filosofia Positiva edentro dela, deve haver uma ciência da sociedade, isto é, uma sociologia (chamada inicialmente de "física social") . esta ciência da sociedade fundamentar-ia-se sobre a estrutura e os processos de modificação da sociedade, o qual permitiria a reforma prática das instituições. Assim, essa nova ciência deveria investigar as leis imutáveis que regem os fatos sociais.

c) A filosofia da história: Comteformula as lei dos três estados, buscando a afirmação de que todas as Ciências, assim como o espírito humano, desenvolvem-se através de três fases distintas:
1) Teológica ou fictícia: a mentalidade teológica corresponde a um período em que o homem só consegue explicar o mundo mediante a crença em seres pessoais e sobrenaturais. Corresponde a "infância do espírito humano", quando o homem acreditana intervenção de divindades: fetichismo, politeísmo e monoteísmo;
2) Metafísica ou abstrata: embora esta fase tenha características da anterior, difere fundamentalmente pelo fato de colocar o abstrato (reflexão) em lugar da imaginação. A argumentação, segundo Comte, substitui a vontade divina por "idéias" ou "forças". O homem deixa de ser subordinado ao sobrenatural. No plano político ocorre asubstituição dos reis pelos juristas;
3) Positiva ou científica: caracteriza-se pela subordinação da imaginação e da argumentação à observação. O espírito positivo deve pesquisar as leis imutáveis, tanto dos fenômenos físicos, quanto dos psicológicos ou sociais. Uma mesma metodologia unificaria as diferentes teorias (unidade coletiva do conhecimento). O espírito positivo, segundo Comte...
tracking img