Atuação do bndes no governo lula

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2083 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
***

A ATUAÇÃO DO BNDES NO GOVERNO LULA

****

***
2011
INTRODUÇÃO

O presente trabalho possui o objetivo de discorrer acerca da atuação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) durante o governo de Luis Inácio Lula da Silva.
O Governo de Lula consolidou a política externa que começou com Fernando Henrique Cardoso. Éneste contexto que o BNDES insere o Brasil nos países envolvidos no processo de integração.

Através do apoio direto e indireto do BNDES às empresas brasileiras, o governo deu vida a um projeto expansionista baseado na integração física e energética, ampliando o escopo de sua indústria e vinculando diretamente as economias vizinhas à economia nacional (SILVEIRA, 2010)

Esteestudo teve como base principal a obra “Os Anos Lula – Contribuições Para um Balanço Crítico 2003-2010”, em especial o capítulo de Tautz: O BNDES e a reorganização do capitalismo brasileiro: um debate necessário. Foram realizadas ainda, pesquisas junto à internet, cujos endereços estarão arrolados ao final, no item “Referências”.

1. BNDES

O BNDES (Banco Nacional deDesenvolvimento Econômico e Social) surgiu em 1952 e é um órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, indústria e comércio exterior, que possui como principal objetivo apoiar empreendimentos que contribuam para o desenvolvimento do Brasil.
O BNDES tem sido um instrumento de política econômica, propiciando condições necessárias para a promoção de uma trajetória de crescimento sustentado.Com este objetivo, os desembolsos do BNDES têm contribuído para: a) o aumento do investimento; b) o avanço da privatização; c) a melhora das exportações, visando à redução do déficit em transações correntes; d) a expansão dos gastos sociais; e) a geração de empregos (ALÉM, 1997)

Durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, houve uma reestruturação da economia brasileira, sob otoque de caixa do automatismo de mercado, que procurou excluir os traços de autonomia nas políticas industriais e de comércio exterior. Surgiram novos interesses acerca da conectividade do território e de todos os fatores econômicos nele postados.
É neste contexto que, no início do Governo de Lula, em 2003, o modelo de inserção competitiva se recicla e se renomina.
2. BNDES E O GOVERNO LULAO assunto deste trabalho é a atuação do BNDES no Governo de Luis Inácio Lula da Silva, que, de acordo com a obra base deste estudo (O BNDES e a Reorganização do Capitalismo Brasileiro: Um Debate Necessário - TAUTZ et al, 2010):

[...] a atuação do BNDES no governo Lula aprofundou um certo padrão de acumulação do capitalismo brasileiro, inaugurado com as privatizações e aliberalização comercial dos anos 90, baseado na formação e no fortalecimento de conglomerados privados (nacionais e estrangeiros), fomentados pelos fundos públicos, via capital estatal e paraestatal (empresas estatais e fundos de pensão). (p. 249)

Lula, de certa forma, “lançou” ao BNDES um ultimato no início de seu mandato: ou o BNDES seria extinto, ou seria corporatizado (GARZON, 2010).Durante o governo, os setores de mineração e siderurgia, etanol, papel e celulose, petróleo e gás, hidroelétrico e de agropecuária, receberam grande atenção, havendo uma massiva transferência de recursos públicos, de forma não transparente e sem o devido debate na sociedade brasileira. (TAUTZ, et al, 2010)
O BNDES passou a viabilizar projetos que implicaram um planejamento territorialvoltado para a otimização de fluxos de capital e para a internacionalização de empresas destes setores.

A internacionalização de uma empresa pode ser definida como o processo de criação subsidiária ou filial de empresa nacional em território estrangeiro com o propósito de aumentar suas exportações de produtos ou serviços [...]. Este processo não é mais fenômeno exclusivo dos...
tracking img