Atravessamentos entre lacan e winnicott

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3079 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Atravessamentos: Entre Winnicott & Lacan
Felippe Feijó*

INTRODUÇÂO

“A assim chamada psicanálise contemporânea parece haver-se beneficiado do multilinguismo pluralista que autoriza os entrelaçamentos intersistêmicos de disciplinas e teorias(..) sensíveis ao convite de uma intertextualidade inevitável após a pulverização foucaultiana das grandes unidades de sentido(...)”(GRAÑA, 2011, p. 137)

A propósito da criação de questões que norteiem a leitura aqui indicada, para um campo de reflexão e crítica, tentarei elucidar a noção criada por Donald W. Winnicott, o objeto transicional, apontando alguns desdobramentos deste conceito no seminário de Jacques Lacan : A relação de objeto.Para isso realizarei um recorte teórico que não levará em consideração os subsequentes desenvolvimentos dos autores já mencionados e, na impossibilidade de abarcar em tão sucinta explanação todas as nuances do proposto¹, indicarei os desdobramentos da questão em torno da Falta de Objeto, priorizando no entanto a leitura do Seminário IV.
Inicialmente gostaria de indicar que, atravessar deforma indelével dois autores que considero serem, posteriores a Freud, os dois pilares teóricos da pratica psicanalítica, é tarefa um tanto desafiadora na medida em que possíveis reducionismos poderiam fazer perder o sentido fundamental da explanação aqui proposta.
Neste sentido acredito, ratificando as palavras de Graña (2011,Contracapa), que:

“É necessário um total desprendimento da atitudereligiosa com trato com as teorias e com os autores para que o entrecruzamento teórico entre esses dois grandes autores expoentes da psicanálise contemporânea possa acontecer.”


Desta forma indicarei que caminhos tentarei seguir em busca de uma livre interdiscursividade pautada nestes pontos de vista teóricos.
Inicialmente realizarei alguns apontamentos a respeito da teorizaçãoWinnicottiana acerca dos processos de maturação para com isto circunscrever a lógica implícita no conceito estudado o Objeto transicional, para em seguida rever a leitura que Lacan realizou neste seminário acerca desta temática e seus subsequentes desdobramentos no que diz respeito à Falta de Objeto. Finalizarei, no entanto realizando alguns apontamentos técnicos e teóricos a cerca do uso destes conceitosna clínica.


Maturação e Transicionalidade

Em 1951, Donald W. Winnicott apresentou à Sociedade Britânica de Psicanálise o fruto de suas observações de bebês realizadas sistematicamente no Paddington Green Childrens's Hospital onde este realizava suas funções como pediatra. Neste trabalho intitulado “Objetos Transicionais e Fenômenos Transicionais” este autor introduz no campopsicanalítico o que podemos considerar, ratificando Lacan, uma das maiores contribuições feita a psicanálise pós-Freud (GRAÑA,2011, p.116).
Em seus sentidos mais amplos podemos entender os fenômenos transicionais como o fruto a posteriori de uma maturação inicial realizada a partir da sustentação de uma mãe-ambiente suficientemente boa, remontada à época do desenvolvimento que Winnicott denominoudependência absoluta. Neste sentido apontarei os desenlaces maturacionais para que este fenômeno possa ocorrer.
Inicialmente na fase de dependência absoluta a mãe desenvolve o que Winnicott(1956) denominou como preocupação materna primária que resumirei aqui como a possibilidade da mãe se adaptar de forma sensível às necessidades do bebê e realizar o suporte psicossomático deste, fenômeno que este autordenominou holding. Desta forma a mãe possibilita ao bebê que este possa ter uma experiência primária de continuidade do 'ser' iniciando assim seu caminho rumo à integração de seu Ego. Conforme indica Winnicott (1946, p.404), “(...) o fornecimento de um ambiente suficientemente bom na fase mais primitiva capacita o bebê a começar a existir a ter experiências(...)”.
Nesta época o bebê não se...
tracking img