Atps

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4323 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Ana katia de Paiva/341054
Claúdia/
Fabiano da Silva Souza/346607
Meirilândia Neila/346751
Rosely Linhares Arruda/331493



















AS INTERAÇÕES SOCIAIS NO PROCESSO DE IDENTIDADE DAS CRIANÇAS


Desafio de aprendizagem da Disciplina de Didática do Curso de Pedagogia da Universidade Anhaguera-Uniderp.Sobral/CE
2012
AS INTERAÇÕES SOCIAIS NO PROCESSO DE IDENTIDADE DAS CRIANÇAS

INTRODUÇÃO

Por muito tempo a escola e o professor tiveram em mente suas tarefas educacionais eram apenas ensinar conteúdos cognitivos. Esses agentes da educação se dedicaram a isso. E ganharam merecidos méritos por seus trabalhos. Porém, hoje já se entende que não é apenas de alfabetizar uma criança. Adocência perpassa por valores humanos, e principalmente, a docência tem a sua ação sobre humanos, e por isso, tem por obrigação ser provida de relacionamento humanizado, como também ter conteúdos que se referem propriamente a personalidade humana.

Assim, como na descrição de Ana Araújo, se faz jus que os gentes da docência percebam que as crianças não querem apenas conteúdos – elas tem sede bemmaiores que isto –; porque “as vezes as pessoas (crianças) necessitam das pessoas de qualquer forma, mesmo que elas saibam fazer as coisas por si mesmas.

Gosto muito de relatar uma experiência que Will Schutz teve com sua filha Laurie que ilustra a interdependência humana. Laurie tinha cerca de 3 anos quando uma noite me pediu para que a ajudasse a trocar de roupa. Eu estava nasala de baixo e ela no quarto de cima, e bem... ‘você sabe trocar-se sozinha’, eu lembrei. ‘Sim’, ela explicou, ‘porém, às vezes, as pessoas necessitam das pessoas de qualquer forma, mesmo que elas saibam fazer as coisas por si mesmas. (Araújo, 1999, p. 28)

Outra verdade que confronta a docência tradicional diante das necessidades hodiernas é a perspectiva de que as crianças que ingressam navida estudantil não são desprovidas de conhecimento, muito mesmos não merecedores de respeito e atenção. Alusivo a este confronto, o autor do Pequeno Príncipe, descreve bem quando diz:

Certa vez, quando tinha seis anos, vi num livro sobre a Floresta Virgem, ‘Histórias Vividas’, uma imponente gravura. Representava ela uma jiboia que engolia uma fera. Eis a cópia do desenho.mover-se e dormem os seis meses da digestão." Refleti muito então sobre as aventuras da selva, e fiz, com lápis de cor, o meu primeiro desenho. Mostrei minha obra-prima às pessoas grandes e perguntei se o meu desenho lhes fazia medo. Responderam-me: ‘Por que é que um chapéu faria medo?’ Meu desenho não representava um chapéu. Representava uma jiboia digerindo um elefante. Desenhei então o interior dajiboia, a fim de que as pessoas grandes pudessem compreender. Elas têm sempre necessidade de explicações. As pessoas grandes aconselharam-me deixar de lado os desenhos de jiboias abertas ou fechadas, e dedicar-me de preferência à geografia, à história, ao cálculo, à gramática. Foi assim que abandonei, aos seis anos, uma esplêndida carreira de pintor. Eu fora desencorajado pelo insucesso do meudesenho número 1 e do meu desenho número 2. As pessoas grandes não compreendem nada sozinhas, e é cansativo, para as crianças, estar toda hora explicando. (Exupéry, 2006, p. 7)



Por assim compreender as posições citadas acima, hoje, tanto a escola, como o professor, são bem mais do que agentes de alfabetização ou de conteúdos cognitivos – ambos são agentes de desenvolvimento humano integral edevem agir e se relacionar com as crianças com essa intenção cognitiva, social, moral, afetiva, dentre outros.





DESENVOLVIMENTO



I - A IMPORTÂNCIA DA SOCIALIZAÇÃO ESCOLAR NA PERSONALIDADE INFANTIL


1.1 - A SOCIALIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL


As experiências vividas pelas crianças desta faixa etária, até a socialização na educação infantil eram somente as interações com as...
tracking img