ATPS UNIDERP INTERATIVA 5

Atps de desenvolvimento econômico

Etapa 1
Passo 1
Significado de PIB
O que é PIB:
PIB é a sigla para Produto Interno Bruto, e representa a soma, em valores monetários, de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região, durante um período determinado. O PIB é um dos indicadores mais utilizados na macroeconomia, e tem o objetivo principal de mensurar a atividadeeconômica de uma região. Na contagem do PIB, considera-se apenas bens e serviços finais, excluindo da conta todos os bens de consumo intermediários.
Para analisar o comportamento do PIB de um país é preciso diferenciar o PIB nominal do PIB real. PIB nominal calcula a preços correntes, ou seja, no ano em que o produto foi produzido e comercializado, e PIB real é calculado a preços constantes, onde éescolhido um ano-base para eliminar o efeito da inflação, e o PIB real é o mais indicado para análises.
O PIB pode ser calculado a partir de três óticas: a ótica da despesa, a ótica da oferta e a ótica do rendimento.  Na ótica da despesa, o valor do PIB é calculado a partir das despesas efectuadas pelos diversos agentes econômicos em bens e serviços para utilização final, e corresponderá à despesainterna, que inclui a despesa das famílias e do Estado em bens de consumo e a despesa das empresas em investimentos.
Na ótica da oferta, o valor do PIB é calculado a partir do valor gerado em cada uma das empresas que operam na economia. Já na ótica do rendimento, o valor do PIB é calculado a partir dos rendimentos de fatores produtivos distribuídos pelas empresas, ou seja, a soma dos rendimentos dofator trabalho com os rendimentos de outros fatores produtivos.

O CRESCIMENTO MAIS FORTE ENTRE OS BRICS OCORREU NA CHINA  (FOTO: GETTY IMAGES)
O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de Brasil, Índia e África do Sul ganhou força no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, enquanto China e Rússia tiveram desaceleração. No entanto, mesmo nas economiasdos Brics onde o desempenho melhorou, detalhes dos dados indicam que a crise global continua impondo obstáculos à atividade econômica.
A Índia divulgou nesta sexta-feira (31/5) que sua economia cresceu 4,8% entre janeiro e março, em comparação com o mesmo período de 2012, ligeiramente mais do que o avanço anual de 4,7% registrado nos três últimos meses do ano passado. Porém, considerando osnúmeros de todo o ano fiscal encerrado em março, o resultado mostra uma expansão de 5,0% - o ritmo mais fraco de crescimento da economia indiana em uma década e muito menor do que a expansão anual de mais de 9,0% vista alguns anos atrás.
Uma releitura similar pode ser feita sobre os dados referentes ao PIB da África do Sul, que cresceu 1,9% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, mais forte doque a expansão anual de 1,0% registrada no fim de 2012. Na comparação com os três últimos meses do ano passado, porém, a economia sul-africana teve crescimento de apenas 0,9% no início deste ano, o menor desde a recessão de 2009.

Na Rússia houve desaceleração no PIB para +1,6% na comparação anual no primeiro trimestre, depois da expansão de 2,1% registrada no quarto trimestre de 2012. Apesarde ter superado a estimativa de crescimento de 1,1%, o resultado também foi o pior desde 2009. No ano anterior havia começado nos EUA a crise financeira global, que provocaria estragos em diversas partes do mundo.
O crescimento mais forte entre os Brics - combinada com a desaceleração mais preocupante - ocorreu na China. O PIB do país, segunda maior economia do mundo, subiu 7,7% no primeirotrimestre ante o mesmo período de 2012, menos do que o avanço de 7,9% registrado no quarto trimestre do ano passado sob a mesma base de comparação.
No Brasil, dados divulgados nesta semana pelo IBGE mostraram que o PIB do Brasil cresceu 1,9% no primeiro trimestre em base anual, uma aceleração em relação à expansão de 1,4% registrada no fim do ano passado. Porém, ao comparar o crescimento brasileiro...
tracking img