Atps-terceiro setor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1073 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Anhanguera - UNIDERP
Polo Santa Bárbara d’Oeste - SP




Serviço Social – 6° Semestre
Rede Socioassistencial e
Terceiro Setor










Perfil da instituição
do Terceiro Setor









Acadêmicas:

Kelly Cristina Golasqui – RA 416.723.696-9
Roseli Sabino Bertuol – RA 203.410.020-8
Silvana Elizabete Cervi – RA 203.496.043-3
Silvia Helena Pessina – RA203.498.126-5



Profª Mª:
Elisa Cléia Pinheiro Rodrigues Nobre





Santa Bárbara d’Oeste - SP
Novembro / 2012



Sumário


1. Introdução 2
2. Pesquisa 3
3. Relatório de Entrevista 4
4. Conclusão 5
5. Bibliografia 6
5.1 Páginas da WEB 6


Introdução



Norma Operacional Básica de Recursos Humanos do Sistema Único de Assistência Social (NOB RH/Suas),instituída pela Resolução CNAS n. 269, de 13 de dezembro de 2006, representou um ganho político significativo na pactuação federativa entre gestores da política de assistência social e na luta dos seus trabalhadores por condições materiais, técnicas e éticas de trabalho nos órgãos gestores, e nas entidades de assistência social vinculadas ao Suas, consideradas as resistências e dificuldades políticasque tiveram que ser aparadas para viabilizar sua aprovação.


NOB RH/SUAS é um instrumento normativo responsável pela definição de diretrizes e responsabilidades no âmbito da política de gestão do trabalho na área da assistência social. Para a implementação do SUAS e para se alcançar os objetivos previstos na PNAS/20004, é necessário tratar a gestão do trabalho como uma questãoestratégica. A qualidade dos serviços socioassistenciais disponibilizados à sociedade depende da estruturação do trabalho, da qualificação e valorização dos trabalhadores atuantes no SUAS. A gestão do trabalho no âmbito do SUAS contribui para aprimorar a gestão do Sistema e a qualidade da oferta dos serviços na perspectiva de consolidar o direito socioassistencial. Avança no enfrentamento da realidadequando define mecanismos de profissionalização e publitização da assistência social, orientando procedimentos para composição de equipes, definindo diretrizes para a qualificação de recursos humanos e a ampliação da capacidade de gestão dos seus operadores.


| |[|
| |p|
| |i|
| |c|
| |]|
| | |
| | |
| | |
| | |
| | |
| | |


Pesquisa

Esta pesquisa foi realizada comuma pedagoga que faz parte do quadro dos profissionais da Instituição AMEV - Associação Assistencial para Melhoria de Vida, que tem como público alvo: crianças e adolescentes de 05 a 16 anos.
A Instituição foi fundada há oito anos para oferecer um atendimento humanizado à população do bairro onde está instalada , assim como também bairros vizinhos, que sofriam uma carência em benfeitorias.As crianças e adolescentes eram as que mais sofriam com essas carências, pois se mostravam ociosas nas ruas, em questão de vulnerabilidade social com risco pessoal. A maioria estava integrada no seio de uma família com características de extrema pobreza. Para suprir a necessidade de acolher esse público, a AMEV passou a atender crianças e adolescentes de segunda a sexta-feira com dois períodosparciais e contrários à escola, a fim de proporcionar um acolhimento com projetos direcionados a eles.


• Dificuldades de trabalhar no terceiro setor
Há uma grande dificuldade na captação de recursos para organizações do terceiro setor, pois a maioria dos doadores exige uma gestão comprovadamente desenvolvida para colocarem seus recursos a serviço de uma instituição.   Na organizaçãosem fins lucrativos não existe lucro como objetivo final, os objetivos são específicos de cada entidade e se faz necessário um adequado gerenciamento com vistas a atingir esses objetivos, como também no atendimento as leis que vinculam a Instituição ao SUAS.
• Facilidades de trabalhar no terceiro setor
Sede própria com espaço amplo para desenvolver os projetos variados...
tracking img