Atps estrutura e análise das demonstrações financeiras etapa 02

Faculdade Anhanguera
Administração 5º semestre
Disciplina: Estrutura e Análise das Demonstrações Financeiras




Índices Financeiros
Atps – Etapa nº 2












Brasília/DF, abril de 2012
Introdução

A análise através do índice financeiro tem como principal finalidade avaliação da situação da empresa. Onde pode ser feitas comparações com índicesde outras empresas.
O administrador através dessa análise de índice poderá verificar claramente a evolução positiva ou negativa da empresa e tomar decisões mais concretas evitando futuros problemas.




























Quadro resumo dos índices


Índice Índice Fórmula Interpretação
Estrutura de Capital Participação de Capitais deTerceiros Capitais de terceiros x 100
Passivo total
(2008= 59,00%)
(2007=53,53%) Em 2007, o capital de terceiro representou 53,53%, enquanto que em 2008, esse percentual aumentou para 59,00% o que significa que a empresa está dependendo mais de capitais de terceiros. Essa dependência não é boa, a não ser que os juros dos empréstimos sejam baixos.
Composição do endividamento Passivocirculante x 100
Capitais de terceiros
(2008=42,21%)
(2007= 43,51%) Verifica-se que a dívida a curto prazo em 2007 representava 43,51%, esse percentual diminuiu para 42,21%, em 2008, o que significa que a empresa não dependerá de empréstimo para pagar suas dívidas.
Imobilização do Patrimônio Líquido Ativo permanente x 100
Patrimônio líquido

(2008=38,56%) (2007=42,14%)
Observa-se que, em2007 houve um investimento de 42,14% do patrimônio líquido no ativo permanente e em 2008 houve uma queda nesse investimento para 38,56%, o que demonstra a necessidade de recorrer à capital de terceiro para financiar o ativo circulante.
Imobilização dos recursos não correntes Ativo permanente x 100
PL + exigível longo P

(2008=21,01%)
(2007=42,14%)
Esses índices demonstram que, em 2007,foram utilizados 42,14% dos recursos não correntes no financiamento do ativo permanente, onde em 2008, houve uma queda considerável de 21,01%, ou seja, quase 50%. Isso demonstra que a empresa está financiando o ativo permanente com recursos a longo prazo, de acordo com a vida útil do imobilizado.
Liquidez Liquidez Geral Ativos c + realiz a longo P
Passivo C + exig a longo P
(2008 = 1,43)(2007 = 1,69) Observa-se que, em 2007, a empresa possuía, para cada R$ 1,00 de dívida, R$ 1,69 de recursos disponíveis para pagamento a curto e longo prazo; já em 2008, a empresa diminuiu sua capacidade de pagamento para R$ 1,43, ou seja, para cada R$ 1,00 de dívida, possuía R$ 1,43. Diante disso, podemos concluir que a empresa diminuiu seus bens e direitos para cada R$ 1,00 de dívida.Liquidez Corrente Ativo circulante
Passivo circulante

(2008=2,14)
(2007=2,52)
Podemos analisar que, em 2007, a empresa possuía R$ 2,52 de recursos para cada R$ 1,00 de dívida, ocorrendo uma queda em 2008, para R$ 2,14 para cada R$ 1,00 de dívida, mostrando que a capacidade da de pagamento da empresa diminuiu.
Liquidez Seca Ativo circulante-estoques
Passivo circulante

(2008 = 1,45)
(2007 =1,93)
Em 2007, a empresa tinha recursos a curto prazo no valor de R$ 1,93 para cada R$ 1,00 de dívida, em 2011, houve uma queda no índice para R$ 1,45, onde demonstra que diminuiu a capacidade de liquidação das obrigações.
Rentabilidade Giro do ativo Vendas líquidas
Ativo total
(2008 = 0,45)
( 2007 = 0,47) Diante desses índices, podemos verificar que, em 2007, as vendas aumentaram 0,47vezes o ativo total no ano, sendo que em 2008, as vendas caíram 0,45, deixando em evidência que o desempenho da empresa não manteve o mesmo nível.
Margem líquida Lucro líquido 100
Vendas líquidas

(2008 = 16,23%)
(2007 = 19,66%)
Pode-se verificar que, em 2007, depois de descontados todos os custos e despesas, sobraram 19,66% das vendas líquidas; já em 2008, houve uma redução...
tracking img