Atividades

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4632 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE SÃO TOMÁS DE MOÇAMBIQUE
CONTABILIDADE E AUDITORIA

CURSO
DISCIPLINA

CONTABILIDADE DE CUSTOS I

CÓDIGO DA CCI

SEMESTRAL

CARGA HORÁRIA

ALBERTO PITORO

Xxxx

SEMANAL

60

3.75

2PCA 1

MIGUEL JAMAL

2PCA2

MIGUEL LANGA

2PGS2/2PGS3

JORGE MONDLANE

2PCA3/2PGS1

PETER WENG

PROFESSORES

2/4º

ANO/SEMESTRE

GESTÃO2LCA1/2LCA2/2LGS1/2LGS2

COORDENADOR

ALBERTO PITORO

Contabilidade de Custos I
Textos de Apoio nº 2
PRINCIPAIS CONCEITOS DA CONTABILIDADE DE CUSTOS

Terminologias contabilísticas aplicadas na Contabilidade de Custos
Gasto – sacrifício que a entidade suporta para a obtenção de um bem ou serviço, representado por
entrega ou promessa de entrega de activos (normalmente dinheiro). O gasto se concretiza quandoos serviços ou bens adquiridos são prestados ou passam a ser de propriedade da empresa.
Exemplos: gastos com mão-de-obra (salários e encargos); gasto com aquisição de matérias-primas
para a produção de produtos; gasto com sectores administrativos; gasto com aquisição de máquinas
e equipamentos.Os gastos podem ser: investimentos, custos ou despesas.
Investimento – gasto com bem ou serviçoactivado em função de sua vida útil ou de benefícios
atribuíveis a períodos futuros. Exemplos: aquisição de móveis e utensílios (viaturas); aquisição de
imóveis (fábricas); despesas pré - operacionais; aquisição de marcas e patentes e aquisição de
matéria-prima.
Custo – gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços; são
todos os gastos relativos à actividade deprodução. Exemplos: salários do pessoal da produção;
matéria-prima utilizada no processo produtivo; combustíveis e lubrificantes usados nas máquinas
da fábrica; alugueres e seguros do prédio da fábrica; depreciação dos equipamentos da fábrica;
gastos com manutenção das máquinas da fábrica.

Atenção: A matéria-prima adquirida pela empresa/indústria enquanto não utilizada no
processo produtivo,representa um investimento e estará registada numa conta do Activo
Circulante (veja Plano de Contas); no momento em que é requisitada pelo sector de
produção, é dada baixa na conta do Activo e ela passa a ser considerada um custo, pois
será consumida para produzir outros bens ou serviços.
Despesa – gasto com bens e serviços não utilizados nas actividades produtivas e
consumidos com afinalidade de obtenção de receitas.
Exemplos: salários e encargos sociais do pessoal de vendas e do escritório de
administração; energia eléctrica consumida no escritório; gasto com combustíveis e
refeições do pessoal de vendas; contas telefónicas do escritório de vendas; alugueres e
seguros do edifício da administração.

Atenção: todos os gastos realizados com o produto até que este esteja prontosão custos; a
partir daí, são despesas. Gastos com embalagens são custos se realizados no âmbito do processo
produtivo (o produto é vendido embalado); são despesas se realizados após a produção (o produto
pode ser vendido com ou sem embalagem).
Desembolso – pagamento resultante da aquisição de um bem ou serviço. Pode ocorrer
simultaneamente com gasto (pagamento à vista) ou depois deste(pagamento a prazo).
Perda – gasto não intencional decorrente de factores externos fortuitos ou da actividade produtiva
normal da empresa.
Exemplos: perdas com incêndio, deterioração de stocks etc.
Receita – entrada de elementos para o activo sob a forma de dinheiro ou direitos a receber,
correspondente normalmente à venda de bens ou serviços.
As informações relativas a custos não se podemlimitar a permitir a avaliações das existências e o
apuramento de resultados, mas devem, também, e fundamentalmente, servir como orientação para a
tomada de decisões, relativamente ao planeamento e controlo da gestão.
Na realidade, quando um gestor tem de escolher entre várias alternativas, não poderá fazê-lo
racionalmente se não dispuser das informações suficientes para prever as consequências...
tracking img