Aterro sanitario

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2866 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS
CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM URBANIZAÇÃO










PROJETO GEOMÉTRICO PARA IMPLANTAÇÃO DE ATERRO SANITÁRIO
E PLANO DE COLETA
PARA A CIDADE DE PASSO DE CAMARAGIBE - ALAGOAS













Maceió - AL
2009
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS
CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EMURBANIZAÇÃO



PROJETO GEOMÉTRICO PARA IMPLANTAÇÃO DE ATERRO SANITÁRIO
E PLANO DE COLETA
PARA A CIDADE DE PASSO DE CAMARAGIBE - ALAGOAS







Projeto de pesquisa de “Implantação de um Aterro Sanitário e Plano de Arborização para a cidade de Passo de Camaragibe – Alagoas”, área da construção civil, sob orientação do Professor Luis Antônio Costa,apresentado para avaliação na competência: Elaborar Pesquisas Necessárias, do Módulo V do Curso.


Maceió - AL
2009
1. 0 INTRODUÇÃO
1.1 Tema

Procurando a palavra lixo no dicionário, encontram-se os seguintes significados: "1. Aquilo que se varre da casa, do jardim, da rua, e se joga fora; entulho. 2. Tudo o que não presta e se joga fora. 3. Sujidade, sujeira, imundície. 4. Coisa oucoisas inúteis, velhas, sem valor. 5. Ralé" (Ferreira, 1986).


O próprio significado da palavra transmite a impressão de que lixo é algo sem valor, sem importância e que deve ser jogado fora. A quantidade de lixo gerada no mundo tem sido grande e seu mau gerenciamento, além de provocar gastos financeiros significativos, pode provocar graves danos ao meio ambiente e comprometer a saúde eo bem-estar da população.

Os resíduos sólidos urbanos (RSU), mais conhecidos como lixo, constituem uma preocupação ambiental mundial, especialmente em grandes centros urbanos de países subdesenvolvidos. Pouco se conhece sobre as repercussões da disposição desses resíduos a céu aberto na saúde humana e das práticas sanitárias da população em relação a eles. A geração de RSU, proporcionalao crescimento populacional, suscita uma maior demanda por serviços de coleta pública e esses resíduos, se não coletados e tratados adequadamente, provocam efeitos diretos e indiretos na saúde, além da degradação ambiental.

No Brasil, a maior parte desse lixo é jogada em "lixões" --depósitos a céu aberto-- sem nenhum tratamento. Alguns municípios utilizam os aterros sanitários --locaisonde o lixo é depositado em camadas recobertas por terra--, no geral, menos nocivos, desde que o chorume (substância líquida resultante do processo de putrefação (apodrecimento) de matérias orgânicas.) e os gases, ambos gerados pela decomposição do material orgânico, sejam tratados adequadamente.


Segundo Prandini (1995), a maioria dos resíduos sólidos municipais coletados nas cidadesbrasileiras (aproximadamente 76% do total recolhido) não recebe destinação final adequada, sendo despejada em lixões, nos quais não há qualquer espécie de tratamento inibidor ou redutor dos efeitos poluidores. Ainda segundo o mesmo autor, apenas 10% do volume total coletado é depositado em aterros sanitários, 13% vai para aterros controlados, 0,9%, para usinas de triagem e compostagem e 0,1% édestinado à incineração.


Em se tratando das alternativas de disposição final do lixo, Consoni et al. (2000) afirmam que o aterro sanitário é o que reúne as maiores vantagens, considerando a redução dos impactos ocasionados pelo descarte dos resíduos sólidos urbanos.
Aterro sanitário é um espaço destinado à deposição final de resíduos sólidos gerados pela atividade humana. Nele sãodispostos resíduos domésticos, comerciais, de serviços de saúde, da indústria de construção, ou dejetos sólidos retirados do esgoto. Grande parte deste lixo é formada por não recicláveis. Porém, como a coleta seletiva ainda não ocorre plenamente, é comum encontrarmos nos aterros sanitários plásticos, vidros, metais e papéis. São construídos, na maioria das vezes, em locais distantes das cidades. Isto...
tracking img