Assistencialismo e o papel do estado na aplicação dos sistemas econômicos.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1520 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO

Introdução 3
I. A presença do Estado na economia globalizada 4
II. O Estado e os modelos econômicos 5
III. Assistencialismo no Brasil7
IV. Assistencialismo devido ao Capitalismo 8
Conclusão 9
Bibliografia10

INTRODUÇÃO

O papel do Estado diante da nova realidade mundial é um dos aspectos mais discutidos da Globalização, no seu ângulo mais político, com alguns estudiosos já antevendo o fim ou inutilidade do Estado.
AGlobalização é um renascimento capaz de produzir uma revolução mundial nos planos de produção, produtividade e riqueza, impondo aos países e seus governantes uma realidade à qual devem se ajustar implacavelmente ou morrer no ostracismo da história. Entretanto, não há, na prática, uma receita pronta para o Estado ideal, orientando-se cada realidade por sua cultura nacional.
A nova era mundial, foiestrategicamente planejada como uma saída à economia capitalista que desde os anos 70 vinha amargurando baixas taxas de crescimento econômico e havia uma forte estagnação dos monopólios dos países centrais que passaram a necessitar de novos mercados e da internacionalização da produção

I. A PRESENÇA DO ESTADO NA ECONOMIA GLOBALIZADA

O Estado é uma instituição formada por umapopulação que reside em um determinado território com governo próprio.
Os Estados modernos surgiram inicialmente no século XV, primeiro com a formação de Portugal e Espanha. Depois foram surgindo os demais Estados europeus, principalmente no século XIX. Foram surgindo também outros Estados no mundo, seguindo o mesmo modelo de estrutura política e territorial.
O Estado inicialmente tinha atribuições comodefesa do território, procurar dar um bem-estar as pessoas, e um bom relacionamento político com outros Estados.
Ao longo da história essas atribuições foram aumentando. Com uma variação de país para país, o Estado foi agregando várias outras funções:
» participação acionária em empresas;
» pagamento de aposentadorias, pensões e seguro-desemprego;
» investimento em educação, saúde e moradia;» controle da circulação da moeda;
» realização de empréstimos a juros baixos, ou isenção de impostos para determinados grupos;
» construção e manutenção de equipamentos de infra-estrutura.
Na década de 80 surgiram novas propostas sobre as atribuições do Estado, por causa das crises em vários países subdesenvolvidos, e dos elevados déficits públicos de muitos países. As organizações financeiras(Banco Mundial e FMI) e o governo dos Estados Unidos propuseram um Estado que não interferisse no livre comércio, que facilita-se a atuação da grandes empresas, que cobrasse menos impostos e reduzisse seus gastos. Essa idéia foi chamada de neoliberal.
O Estado sendo neoliberal deve intervir pouco na economia, procurando eliminar barreiras ao comércio internacional, privatizar empresas e atrairinvestimento estrangeiro. Para o conceito neoliberal o papel do Estado é apenas incentivar a pesquisa tecnológica para apoiar as empresas privadas e assegurar estabilidade econômica. A produção de mercadorias fica apenas para as empresas particulares.
Os gastos do governo, até mesmo em aspectos sociais, devem ser restringidos, a fim de não acarretar déficits nas contas do governo. Os gastos...
tracking img