Assistência de enfermagem ao paciente vítima de trauma raqui-medular

Assistência de Enfermagem ao paciente vítima de Trauma Raquimedular


Amanda Ordonho
Ana Carolina Baldovi
Andréa Almeida
Gabriella Salmi
Lyvia Maria Nunes
Marcela Rubia
Patrícia Helena Nicoleti
Tatiana Martins Duarte


Resumo


O objetivo deste trabalho é a revisão bibliográfica das principais intervenções voltadas para a qualidade de vida dos portadores de traumaraquimedular. Através dessa revisão foi possível avaliar o perfil epidemiológico, que em sua maioria acomete adultos jovens do sexo masculino, em idade produtiva. A maior incidência encontrada foi na etiologia traumática por acidentes automobilísticos. O momento da remoção do traumatizado no local do acidente e imobilização se tornam fatores decisivos para a preservação da lesão primária. Os cuidadosespecíficos estendem-se para a fase de reabilitação, tratamento e mudança da vida diária do traumatizado. Os cuidados de enfermagem influênciam diretamente na recuperação do físico e emocional do paciente, como também para as mudanças desta nova vida.


Descritores

Trauma raquimedular, cuidados de enfermagem, reabilitação.



Introdução

O traumatismo da coluna vertebral com lesãoirreversível da medula é um evento agudo e inesperado que altera drasticamente


a vida do indivíduo acometido pelo trauma, gerando desastrosas conseqüências à sua pessoa, família e a sociedade em que vive, (VENTURINI; DECESÁRO e MARCON, 2007).
A lesão medular vem se tornando nos últimos anos um problema de saúde pública, haja vista, que além de ser uma grave síndrome neurológicaincapacitante, incide marjoritariamente sobre uma população jovem, portanto, no auge de sua produtividade socioeconômica, homens com idade entre 15 e 35 anos, dos quais 70% tornam-se paraplégicos e 30% tetraplégicos, (BOTELHO et al, 2001).
A etiologia do Trauma Raquimedular (TRM) varia em função das características de cada região e do tipo de atividade da população, e podem ser ocasionadas poracidentes automobilísticos, quedas acidentais, prática de esportes radicais, quedas em piscinas e águas rasas, acidentes por arma de fogo e branca, (BOTELHO et al, 2001).
O TRM é um importante problema de saúde pública, afetando 200 mil a 500 mil pessoas nos EUA, com uma estimativa de 10 mil novas lesões acontecendo a cada ano, (SOUZA et al, 2003).
No Brasil não existem dados precisosa respeito da incidência e da prevalência de TRM, uma vez que essa condição não é sujeita a notificação, mas calcula-se que ocorra cerca de oito a dez mil casos a cada ano, (SOUZA et al, 2003).
Os crescentes avanços no tratamento dessas lesões proporcionaram maior expectativa de sobrevida nos casos mais graves e também redução das principais complicações, porém o prognóstico ainda permanecereservado, dependendo de uma longa fase de reabilitação para reintegração do indivíduo à sociedade, (VENTURINI; DECESÁRO e MARCON, 2007).
A assistência ao paciente começa no local do trauma e estende-se até o hospital, casa e comunidade. Os cuidados de enfermagem pré e pós-hospitalar tem papel fundamental para o indivíduo, buscando a prevenção de infecções e danos, a promoção da saúde e arecuperação e a manutenção de uma nova vida.
Para realização desse estudo foram utilizadas as bases de dados bireme, scielo e lilacs no período de 2000 á 2008.


Fisiopatologia

O TRM é uma lesão com detalhes particulares devido à característica do paciente, assim como a gravidade da lesão, que pode determinar seqüelas irreversíveis e risco de morte. A definição do TRM é adiminuição ou perda da função motora e/ou sensória e/ou anatômica, nos casos onde há lesão total ocorre o trauma dos elementos neurais dentro do canal vertebral, (DEFINO, 2000).
Após o trauma ocorre a transferência de energia cinética para a medula espinhal, onde ocorre o comprimento dos axônios, a lesão das células nervosas e a ruptura dos vasos sanguíneos que causam a lesão primária da...
tracking img