As tecnologias dos jogos e brincadeiras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3699 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO
Aceitamos como princípio que o lúdico serve para educar a criança, contribuindo no processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual e moral, visando à sua melhor integração individual e social.
Ao fazermos uma pequena viagem na “história dos jogos e das brincadeiras” seguindo a concepção de Phillipe Ariès, tomando como base o seu livro história social da criança e dafamília, analisando a infância de Luis XIII, em meados do século XVII, trazendo uma maior interação entre adultos e crianças, bem como a liberdade de alguns jogos que aconteciam nas escolas em que se apostava dinheiro, observando as modificações significativas, que ocorreram no contexto social.
Ao analisamos a sociedade contemporânea, onde cada vez mais os jogos tradicionais estão desaparecendo,dando espaço aos novos adventos tecnológicos.
Cientes de que o nosso papel é compreender e buscar novos caminhos e possibilidades para uma mudança de concepção sobre as novas práticas educacionais para o lúdico e a sociedade contemporânea para que, com as questões discutidas a seguir possamos esclarecer algumas questões podendo vir a contribuir para uma educação de qualidade.

UM POUCO DE HISTÓRIAÉ importante acompanhar a história das atividades lúdicas no decorrer de sua história, bem como analisar as modificações das práticas escolares no decorrer do tempo. Esperamos contribuir para os estudos que virão a ser desenvolvidos sobre a origem do lúdico, colaborando com aqueles que acreditam numa sociedade diferente. Conforme Huizinga (2007, p.03) “O jogo é fato mais antigo que a cultura,pois esta, mesmo em suas definições menos rigorosas, pressupõe a sociedade humana; mas, os animais não esperaram que os homens os iniciassem na atividade lúdica”.
Estamos vivendo numa época caracterizada pela flexibilidade. É imprescindível divulgar e trocar as diversidades culturais das várias regiões que traduzem seus respectivos valores através da linguagem transmitida pelo lúdico, através debrinquedos e brincadeiras. Há, ainda, brinquedos que são criados por mãos artesanais de pessoas simples e sensíveis, tais como: bambolê, bola de meia, boneca de pano, boneca de papel, carrinho de rolimã, cavalo de balanço, cavalo de pau, estilingue, jogo de damas, fantoche, jogo da memória, marionete, pião, pipa, vai-e-vem, etc. Vemos o quanto esses brinquedos que, para muitos podem parecer, ou atémesmo são, simples, têm, de fato, grande importância para o desenvolvimento físico das crianças. Tais brinquedos, além de não sedentarizarem as crianças, ou seja, as crianças estão a todo o momento gastando energia, também estarão possibilitando a socialização com outras crianças, aprendendo a respeitar regras, a conviver em grupo. Também não podemos deixar de mencionar que não há só brinquedosartesanais. Ultimamente, outro grande segmento está ganhando proporções maiores, são os brinquedos propostos pela indústria, que são brinquedos eletrônicos, a exemplo dos vídeos-games. Esses brinquedos além de não estimularem a psicomotricidade acabam viciando e em muitos casos individualizando as crianças, além de as afastarem do convívio familiar. Também desviam a atenção das crianças para outrasatividades.
Philippe Ariès, em seu livro História Social da Criança e da Família, faz uma pequena história dos jogos e das brincadeiras que, devido à sua relevância, é oportuno resumir aqui. Começa com uma referencia a Luis XIII, que desde muito cedo teve contato com atividades lúdicas, dentre as quais, a dança, a música e o teatro, não se contendo mais aos habituais brinquedos como cavalo de pau,o cata-vento e o pião. É notória a contribuição que essas atividades lúdicas tiveram para sua formação. Apesar de possuir uma boa condição financeira, Luis não era paparicado.

Muitas vezes também, ele é surrado: “como se comportasse mal (recusava-se a comer) levou uma surra; depois de acalmado, pediu sua comida e comeu”. “Foi para o quarto gritando e levou uma surra.” Embora se misture aos...
tracking img