As relações de gênero e a pedagogia feminista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3227 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
AS RELAÇÕES DE GÊNERO E A PEDAGOGIA FEMINISTA¹

Antonis P. da Silva²
Antonisfofo@hotmail.com
Andréia da Silva³
Emanuel.Andreia@gmail.com
Vilalba A. Pereira
Vilalbanap@hotmail.com
Resumo
Abordaremos, neste artigo, o tema gênero e a pedagogia feminista iniciada no século XIX tendo comoobjetivo refletir no âmbito educacional as relações de gênero onde o docente da EJA tem o papel de promover uma conscientização no educando sobre as relações de poder do homem sobre a mulher e vice-versa mostrando que há uma equidade entre eles, já que em muitas vezes isso faz partes de seus contextos. As diretrizes e os parâmetros legais da EJA são suportes para que a escola insira essa temática noconjunto de suas práticas curriculares que geralmente estabelece critérios dicotômicos enfatizando as diferenciações e com o filme a cor púrpura podemos ver de forma nítida a submissão que ainda a mulher se encontra fazendo assim uma reflexão desses dois polos homem x mulher diante das sociedades presentes no mundo.

Palavra-chave: Diretrizes – Poder – Gênero – EJA – Parâmetros – Escola.INTRODUÇÃO
O interesse em fazer essa correlação entre docente, diretrizes, currículo, EJA e aprendente nasceu da necessidade de ampliarmos a consciência de nossos educandos perante as relações de gênero estabelecidas pela sociedade patriarcal e capitalista através de uma análise sociológica da educação para a reflexão.
_______________________________
¹ O presente estudo é o resultado delivros sobre As relações de gênero e a pedagogia feminista na disciplina de Sociologia da educação II na Universidade Federal da Paraíba em João Pessoa – PB, sob a orientação do profº.Drº: Erenildo João Carlos, com vista à obtenção de aprovação para o terceiro período do curso de Pedagogia.
² Graduando do segundo período do curso de Pedagogia da Universidade federal da Paraíba, Centro de educação –CE. Formado no curso de Magistério no Instituto de Educação da Paraíba.
³ Graduando do segundo período do curso de Pedagogia da Universidade federal da Paraíba, Centro de educação – CE. Formado no curso de Magistério no Instituto de Educação da Paraíba.
Graduando do segundo período do curso de Pedagogia da Universidade federal da Paraíba, Centro de educação – CE.
Mas, o que será gênero?Essa é uma questão que deveria ser muito discutida e enfatizada na nossa sociedade para que possamos promover a equidade entre as pessoas como seres humanos, já que esse conceito exige que se pense de modo plural sendo colocado esse debate no campo social, porque é nele que se reproduz as relações de desigualdade entre os sujeitos (homem e mulher) como é explicitado no filme “ A cor púrpura” e suajustificação se dará nos arranjos sociais, condições de acesso aos recursos da sociedade e nas formas de representações, estando ligado ao processo histórico do movimento feminista que iniciou-se no final do século XIX com as manifestações do sufragismo que era o direito do voto às mulheres com objetivos de organizar a família, de estudar e ter acesso a determinadas profissões, ou seja, essemovimento emergiu mudança. No final da década de 1960 França, Inglaterra, Alemanha, Estados Unidos foram países pioneiros nas construções teóricas travadas entre estudiosas e militantes contra seus críticos e críticas surgindo assim o conceito de gênero.
As definições de masculinidade e feminilidade são múltiplas, o termo gênero foi utilizado em 1955 pelo biólogo John Money para dar conta aosaspectos sociais do sexo que é construído nas relações sociais e culturais entre homens e mulheres e faz parte da identidade pessoal que enfatiza ao comportamento dos sujeitos suas práticas e instituições sociais que podem ser qualificadas de masculinas ou femininas devido aos valores que expressam nas suas diferenças. Esse termo enfatiza deliberadamente a construção social e histórica nascidas de...
tracking img