As quatro fases do desenvolvimento intelectual de kant

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1349 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
|FACAPA – FACULDADE CATOLICA DE POUSO ALEGRE |
|MARCELINO VINHAIS ARAUJO |
|AS QUATRO FASES DO DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL DE KANT|
|Prof. Pe. Juliano de Almeida Oliveira |
|POUSO ALEGRE – MG |
|2010|

SUMÁRIO









1. INTRODUÇÃO 1

2. PRIMEIRA FASE DE KANT 1

3. A SEGUNDA FASE DE KANT 2

4. A TERCEIRA FASE DE KANT 3

5. A QUARTA FASE DE KANT 3

6. CONCLUSÃO 5

7. BIBLIOGRAFIA 6





























INTRODUÇÃONascido em 22 de Abril de 1724, Emannuel Kant era um homem de compleição franzina, transcorreu sua vida quase toda em sua cidade natal, Konigsberg na Alemanham, e faleceu em 12 de Fevereiro de 1804.


Seu desenvolvimento intelectual pode ser divido em quatro partes que é do período de 1746 a 1759, a segunda é de 1760 a1766, a terceira vai de 1766 a1772 e, por fim, a quarta fase que é de 1772 a1780. Abordando essas quatros fases de sua vida, pretende-se nesse trabalho apresentar uma visão panorâmica de como Kant chegou a escrever a filosofia da crítica transcendental.


Essa obra é composta por três grandes obras, a Crítica da Razão Pura (1781), essa crítica demarca as fronteiras daquilo que se pode conhecer; a Crítica da Razão Prática (1788) que discorre sobre conhecimentoprático humano ou dever moral suprema que existe dentro de cada homem, e a terceira que é a Crítica do Juízo (1791), nessa obra Kant se volta para o destino último do universo das coisas da experiência humana.



PRIMEIRA FASE DE KANT





A primeira fase de 1746 a 1759, Kant procurava obsessivamente dar uma fundamentação a metafísica que por sua vez tinha vários significados, assimcomo um estudo do seres em geral e suas propriedades transcendentais, a ciência dos limites da razão humana, o interesse na divindade de Deus ou estudo das primeiras causas etc.


A pretensão de Kant era determinar os fins e os limites da razão humana. Embora ele defendesse alguns pontos centrais do racionalismo, ele insistia em um pensamento independente, ou seja, autônomo. Kantescreveu várias obras de 1746 a 1759 e teve sempre uma única meta em seus escritos, que era a fundamentação para a metafísica da natureza, essa meta era para encontrar as forças inerentes das coisas, as leis do movimento da matéria.


Com o crescimento das ciências físicas e matemáticas, a metafísica começou a perder força e cair na descrença de alguns intelectuais, a escola Leibnizian-Wolffiandefendia a posição da metafísica diante das ciências que os pietistas defendiam. Assim aconteceu uma série de debates calorosos entre metafísicos e matemáticos, esses debates contribuíram para a formação do jovem Kant, foram muito importantes para sua filosofia, no qual ele tirou várias conclusões para o seu idealismo transcendental.



A SEGUNDA FASE DE KANT





Na década de1760-1769 Kant viveu a segunda fase de seu desenvolvimento intelectual de maneira mais turbulenta, embora ele acreditava no racionalismo subjacente a metafísica, ele teria que fundamentar com precisão e cuidado a metafísica para alcançar o patamar da ciência, para ele somente a metafísica poderia resgatar a fé , as crenças morais e religiosas. No entanto, seus escritos na década de 1760 geraram...
tracking img