As invariantes de freinet

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2837 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
 Introdução
Neste artigo destacamos a relevância desta temática para a Educação, e apontamos quatro destaques:
- Reflexão sobre a prática pedagógica de Freinet no âmbito da Educação
- Importância da pedagogia integradora frenetiana para o desenvolvimento dos  processos de ensino e aprendizagem
- Perspectivar a importância “das invariantes pedagógicas,” como um parâmetro para a práticaeducativa 

A prática pedagógica de Freinet no âmbito da Educação

1. Célestian Freinet (1896-1966) nasceu em França e foi um educador francês da primeira metade do século XX, exercendo uma grande influência sobre a educação nesta altura. Desenvolveu uma pedagogia para a vida, fundamentada em princípios extraídos da natureza humana e da experiência do seu trabalho.

2. É praticamenteum autodidacta. Desenvolveu o hábito de anotar diariamente os acontecimentos da escola: o comportamento das crianças e as observações feitas por elas, os sucessos e os fracassos com o intuito de descobrir os seus interesses, os seus problemas e a personalidade de cada uma. Assim foi aprendendo com elas, na prática, a melhor maneira de ensiná-las. A partir de então, a vida foi-se misturando com oensino e vice-versa.

3. Apesar de criticar radicalmente a escola tradicional, Freinet nunca negou a importância da instituição escolar. Não pregava a sua abolição, a sua luta foi a favor de uma escola pública, uma “escola para todos, porém com mudanças que a fortalecessem e que representassem mais que meramente o “acesso universal”. A ruptura empreendida por Freinet com a “escolástica” (aritualização, autoritarismo e dogmatismo, memorização e passividade; a separação e isolamento da escola em relação à vida; o verbalismo e suas consequências: lições, deveres e uso exclusivo de livros de texto) não se tratou de simples frustração de um professor prático, sem diploma, frente aos universitários, mas foi uma ruptura mais profunda, uma necessidade teórica e política.

4. ParaFreinet, a escola deve ser um canteiro de obras e não um templo – as crianças deverão envolver-se, em trabalhos reais, desafiadores e criativos. A palavra trabalho deve recuperar o seu real significado incluindo os seus aspectos intelectuais, manuais e sociais. Neste ambiente de trabalho integral e integrador “ a criança nunca se cansa de procurar, de experimentar, de realizar, de conhecer e desubir, concentrada, séria, reflectida, humana” (Freinet, 1988)

Era o ideal da escola activa: partir da actividade espontânea da criança, partir das suas actividades manuais e construtivas, partir das suas actividades mentais, das suas afeições, dos seus interesses, dos seus gostos predominantes, partir das suas manifestações morais e sociais tais como como se apresentam na vida livre e natural detodos os dias, segundo as circunstâncias, os acontecimentos previstos ou imprevistos.

5. A sua pedagogia visava também uma Educação para o trabalho. No seu livro Educação pelo trabalho, a sua principal obra, Freinet apresentava um confronto entre a escola tradicional e a escola proposta por ele, onde o trabalho tinha posição central, como metodologia. Rapidamente, Freinet percebeu que aescola era inadequada para os alunos. Constatando isto, preocupou-se em sintonizar a escola com a vida. A escola na sua concepção, deve ser activa, dinâmica, aberta para o encontro com a vida, participante e integrada à família e à comunidade contextualizada, enfim, em termos culturais. Nessa escola, a aquisição do conhecimento deve processar-se de maneira significativa e prazerosa, em harmonia comuma nova orientação pedagógica e social em que a disciplina é uma expressão natural.

6. Freinet realizou uma acção educativa na qual teoria e prática não se opõem; ao contrário, nenhuma das duas pode desenvolver-se sem a outra. Propõe uma pedagogia natural, “nova e popular” que ensina ao aluno não apenas o acesso à informação, mas também a apropriação do saber; uma pedagogia que, avessa ao...
tracking img