As interfaces do fazer pedagógico com a filosofia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (960 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1 AS INTERFACES DO FAZER PEDAGÓGICO COM A FILOSOFIA Sinalizamos que a ação docente depende tanto da noção de Educação que o professor construiu, quanto da noção de sujeito que o professor propõe-se aeducar, da sua “visão de homem”, da forma como o professor compreende que o sujeito aprende, por que aprende, para que aprende, quando aprende. Vamos refletir sobre algumas noções de Educação,lembrando sempre que essas noções pertencem a um determinado período histórico. Por exemplo: “A educação é a ação exercida pelas gerações adultas sobre as gerações que não se encontram ainda preparadas paraa vida social; tem por objeto suscitar e desenvolver, na criança, certo número de estados físicos, intelectuais e morais, reclamados pela sociedade política no seu conjunto e pelo meio especial a quea criança, particularmente, se destine”. Emile Durkheim (1858-1917) “A educação é um processo social, é desenvolvimento. Não é a preparação para a vida, é a própria vida.” John Dewey (1859 - 1952).No campo educacional, encontramos abordagens que oscilam entre dois grandes pólos: o essencialista e o existencialista. Vamos tratar de expor essas abordagens considerando que a realidade humana ésempre muito mais complexa do que qualquer modelo explicativo que possamos apresentar. Tomamos essas duas grandes correntes do pensamento filosófico para conduzir nossa exposição. Lembre-se de que emqualquer polarização há um amplo espaço de transição entre os pólos, isso quer dizer que nossas práticas podem, talvez, apresentar características mais ou menos evidentes de ambas as abordagens. Para aabordagem essencialista em Educação, o ser humano porta uma essência que o caracteriza como humano. Essa essência é o pensamento. Na visão essencialista, o ser humano já nasce com suas capacidades,apenas necessita desenvolver as potencialidades inerentes à sua natureza. Então as capacidades de pensamento, como a análise, síntese e julgamento são inatas e dependem, apenas, do amadurecimento...
tracking img