As funções mentais superiores – resumo

As Funções Mentais Superiores – Resumo
A psicologia trabalha com a realidade psíquica, elaborada pelo indivíduo a partir dos conteúdos armazenados na mente. António Damásio afirma que “ás vezes, usamos nossa mente não para descobrir fatos, mas para encobri-los... ainda que nem sempre de maneira intencional”.
As técnicas de psicologia contribuem para que pessoas identifiquem elementosdesconhecidos por elas, que as impulsionavam em direção a comportamentos indesejados, a incertezas e angústias.
O cérebro é o palco das funções mentais superiores; o que a mente comanda não ultrapassa os limites de funcionamento das estruturas cerebrais. As funções mentais superiores constituem uma espécie de programação por meio da qual os indivíduos desenvolvem imagens mentais de si mesmos e do mundo queos rodeia, interpretam os estímulos que recebem, elaboram a realidade psíquica e emitem comportamentos.
São apresentadas a sensação, a percepção, a atenção, a memória, o pensamento, a linguagem e a emoção, esta, o maestro na orquestração dos comportamentos.

Sensação e Percepção
“Sensação” e “percepção” constituem um processo contínuo, que se inicia com a recepção do estímulo até ainterpretação da informação pelo cérebro. Pode-se pensar na sensação como a operação por meio da qual as informações relativas a fenômenos do mundo exterior ou ao estado do organismo chegam ao cérebro, essas informações permitem ao cérebro compor uma imagem mental correspondente a elas.
A percepção realiza a interpretação da imagem mental resultante da sensação, Kaplan e Sadock definem percepção como um“processo de transferência de estimulação física em informação psicológica, processo mental pelo qual os estímulos sensoriais são trazidos à consciência.
A sensação depende do estímulo e da capacidade do indivíduo de captá-lo, a percepção depende de acontecimentos anteriores que envolveram o mesmo estímulo e que afetam a interpretação da sensação pelo cérebro.

Atenção
A cada momento, inúmerosestímulos chegam ao cérebro. A atenção possibilita selecionar alguns e descartar os restantes, por meio de células cerebrais especializadas, denominadas detectores de padrão. Diversos fatores influenciam a atenção seletiva, como a emoção, a experiência, os interesses do indivíduo, as necessidades do momento etc. Tudo o que modifica a situação chama a atenção, e a mesma filtra os estímulos.
Atenção ememória são fortemente interligadas, a primeira prima pela inconstância, a segunda costuma protagonizar notáveis confusões. Possuem confiabilidade discutível.

Memória
A memória, “a faculdade de reproduzir conteúdos inconscientes”, é desencadeada por Sinai, informações recebidas pelos sentidos, que despertam a atenção, se esta não acontecer, a informação não ativa a memória.
Nesse processo, aemoção intervém de maneira determinante e contribui decisivamente para que aconteçam composições, lacunas, distorções, ampliações, reduções dos conteúdos e, sem dúvida, afeta o próprio reconhecimento.
Entre as distorções ocasionadas pelo psiquismo registra-se a “ampliação de atributos”. Lembra-se do “ruim” como muito pior do que na realidade, o “bom” torna-se extremamente melhor. A emoçãodesempenha papel notável nesse mecanismo que contribui para distorcer depoimentos.
São particularmente não confiáveis as memórias relativas a períodos anteriores aos três anos de idade e aquelas recuperadas sob hipnose ou influência de drogas. Há um componente cultural na memória. Pessoas em sociedades ou grupos familiares de cultura oral lembram-se melhor do que ouvem do que daquilo que lêem, algumaspessoas somente se recordam vivenciando o local doas acontecimentos, outras tem a memória estimulada pela fala, para outras, o estimulo provém da audição. O uso de vários sentidos ao tratar de um determinado assunto, ativa diferentes formas de memória, daí a conveniência da reconstituição dos fatos.

Linguagem e Pensamento
Linguagem pensamento são funções mentais superiores diretamente...
tracking img