Bibliografia
Escola Estadual Idomineu Antunes Caldeira
Serie 2° C
Professora de Filosofia: Ana Claudia
Fontes:http://www.consciencia.org/hume.shtml, e www.G1.com.br
Aluno:
Luiz C. Abert

David Hume – biografia e pensamentos

David HumeDavid Hume (1711-1776) nasceu em Edimburgo, Escócia, no dia sete de maio. Seu pai era um fidalgo da aldeia de Chirnside,onde tinha um sítio chamado Ninewells. Lá Hume passou a infância. Aos três anos perdeu o pai. Aos doze anos foi para Edimburgojunto com o irmão para estudar. Desde cedo gostou dos clássicos e adquiriu uma sólida formação cultural. Manifesta gostopela filosofia. Mas seus familiares queriam que ele estudasse advocacia. Ele entra na faculdade de jurisprudência, mas aabandona em 1726. Foi ler Cícero, Virgílio e Horácio. Desde os quinze anos tinha idéias para seu livro, o Tratado da naturezahumana, que iria dar origem mais tarde à Investigação sobre o entendimento humano. O tratado é considerado por muitos a suamelhor obra, apesar de ele ser muito jovem quando a escreveu. Em 1729, instigado por um insight que tivera sobre a nova ciência danatureza humana, mergulhou ainda mais nos estudos.
Hume namorou Anne Galbrath, que queria sua paternidade para um filho. [continua]

Ler trabalho completo

Citar Este Trabalho

APA

(2011, 03). As consequências da escravidão no brasil. TrabalhosFeitos.com. Retirado 03, 2011, de http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/As-Consequ%C3%AAncias-Da-Escravid%C3%A3o-No-Brasil/8371.html

MLA

"As consequências da escravidão no brasil" TrabalhosFeitos.com. 03 2011. 2011. 03 2011 <http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/As-Consequ%C3%AAncias-Da-Escravid%C3%A3o-No-Brasil/8371.html>.

MLA 7

"As consequências da escravidão no brasil." TrabalhosFeitos.com. TrabalhosFeitos.com, 03 2011. Web. 03 2011. <http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/As-Consequ%C3%AAncias-Da-Escravid%C3%A3o-No-Brasil/8371.html>.

CHICAGO

"As consequências da escravidão no brasil." TrabalhosFeitos.com. 03, 2011. Acessado 03, 2011. http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/As-Consequ%C3%AAncias-Da-Escravid%C3%A3o-No-Brasil/8371.html.