As aulas de pesquisa e prática profissional – a aula, história, geografia e arte no ensino fundamental i: espaços para a construção de diálogos interculturais e compreensão do contexto escolar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3601 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO
Na presente Produção de Aprendizagem abordamos assuntos relacionados à disciplina de Arte, Geografia, Historia e Pesquisa Prática Profissional na sala de aula.
Este estudo teve como objetivo promover uma revisão teórica dos livros
estudados nesta Unidade Temática de Aprendizagem bem como em outras fontes, o que oportunizou-nos a refletir sobre os conteúdos e aprendizagensadquiridos durante esta UTA.
Para a elaboração promovemos uma pesquisa teórica nos livros base e em outras fontes como: artigos da internet, revistas e outros livros, o que foi de fundamental importância para contribuir com a nossa formação e crescimento profissional.
As disciplinas de Metodologia do Ensino de Arte, Metodologia do Ensino de Geografia e Metodologia do Ensino de Historia nos deram umgrande embasamento teórico: compreendemos a trajetória de cada disciplina, as diferentes metodologias e suas influencias em sala de aula.
Na disciplina de Pesquisa e Pratica Profissional tivemos a oportunidade de analisar a realidade escolar e refletir sobre o planejamento e plano de aula, o que é de fundamental importância para a pratica docente.
Com as questões citadas acima pudemos compreender aimportância da construção desta PA o que contribuiu para a nossa formação neste curso.

2. AS AULAS DE HISTÓRIA, GEOGRAFIA E ARTE NO ENSINO FUNDAMENTAL I: ESPAÇOS PARA A CONSTRUÇÃO DE DIÁLOGOS INTERCULTURAIS E COMPREENSÃO DO CONTEXTO ESCOLAR

Entende-se o conceito de intercultural como uma troca de relações culturais entre as nações, ou seja, no ato de comunicar entre os sujeitos comcontextos culturais e linguísticos diferentes, mediante os quais é possível um processo que pressupõe relações, interações, trocas e diálogo no que diz respeito às culturas e valores de um povo.
Um trabalho intercultural pode ajudar a conscientização das diferenças culturais. Ele vai procurar mostrar que existem várias culturas. Reconhecer a diversidade cultural é o primeiro passo. Reconhecer que porde traz de cada cultura existem valores que nem sempre podem ser compreendidos, mas que devem ser tolerados. Pois só assim passaremos a ser mais tolerantes diante de situações estranhas ou que não conseguimos compreender. Isso é também uma atitude de reconhecimento das nossas limitações. Se o contato entre pessoas de culturas diferentes é cada vez maior, vamos ter cada vez mais de aprender aconviver e respeitar o estranho.
Interculturalidade é também aquilo que não conseguimos compreender; é ir além da nossa programação mental para aceitar o desconhecido. É, ao perceber o estranho, olhar para particularidades da própria cultura e conseguir perceber que, se para mim o outro é o estranho, o mesmo deve acontecer com ele. Só que daí o estranho sou eu. A principal relevância do estudointercultural é a conscientização da diversidade cultural, é aprender perceber e sentir as diferenças.
A constituição da aula numa perspectiva didática intercultural aparece como proposta pedagógica que busca desenvolver relações de cooperação respeito e aceitação entre as diferentes culturas e sujeitos, visando dessa forma preservar as identidades culturais com o objetivo de propiciar a troca deexperiências e o enriquecimento mútuo.
Nessa didática intercultural a prática educativa se abre para o acolhimento do outro na sua singularidade, para o novo. Dessa maneira o professor deverá tornar-se capaz de dialogar, aprender a ouvir e, assim, partilhar conhecimentos.
A aula resulta da convergência de múltiplas culturas representadas no espaço escolar e que se expressam nas narrativas e práticas dealunos e professores. É produzida na comunicação entre sujeitos que partilham historias de vida, convicções, saberes e que, assim, apropriam-se de conhecimentos significativos para sua autoafirmação, para a constituição de sua identidade cultural e autonomia intelectual (Araújo, 2010).

Nesta perspectiva vemos a escola como um espaço que produz o conhecimento, pois o diálogo está presente...
tracking img