Artrodese

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7658 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
AIH Aderência conjuntivo= déficit de colágeno= perda de elasticidade tecidual

Creep: fluagem tecidual

Músculo estático= tecido conjuntivo maior e menor movimento.

Tecido conjuntivo

Funções

➢ 60 % de tecido conjuntivo;

➢ Mecânicos /neurológicos;

➢ Metabólicas/ Circulatória;

Ações:

➢ União e Sustentação;

➢ Envolvimento/ Compartimentalização;➢ Alterações do tecido conjuntivo= aderências.

Técnica Crâniossacra:

Sutherland e Upedger: osteopatas que estudaram os mecanismos de movimentos rítmicos de enrolamento e desenvolvimento do líquido cefaloraquiadiano (LCR) entre a abóboda craniana e o canal espinhal.

Base da teoria:

1- Relação rítmica entre as membranas intracranianas do forame occipital ao sacro.

2- Relação entreo ritmo do movimento crânio-sacro e a alteração da pressão, produção e reabsorção do LCR.



PRÁTICA:

Paciente Decúbito Dorsal, pernas flexionados.

Terapeuta: realiza movimentos na fáscia do crânio, movimentos na direção anterior e posterior do corpo, movimentos oscilatórios, movimentos na testa do pacientes em todas as direções.

Parte Ossos: região da face, região de Atm, região demandíbula, região de clavícula e esterno/ costelas.

Parte Muscular: parte muscular da face, músculos anteriores, mediais e posteriores do pescoço, músculos do tronco (clavícula , esterno e costelas).

Objetivo:

• Melhora no sincronismo crânio- sacral;

• Melhora e alinhamento ósseo e membranas;

• Melhora das fascias;

• Melhoras das algias musculares;

•Melhora das compressões intra articulares;

• Melhora dos pontos gatilhos;

• Melhora dos movimentos osteomioarticular.



Fascias e Pompagens

Fisiologia das Pompagens

Ação sobre a circulação

Em nosso tratamento de fisiologia, lembramos das grandes “circulação dos fluidos”. Dissemos que a “circulação canalizada”, aquela do sangue arterial, do sangue venoso, da linfa eramapenas a linha de penetração e retorno dos tecidos. A circulação vital, aquela que preside a nutrição dos tecidos e a função de eliminação, é a grande “circulação lacunar”. Ela não tem sistema motor, não tem bomba cardíaca, nem sistema de válvula. Não é canalizada nem dirigida, trata-se de um embebimento do tecido. Ele se desloca e se propaga por meio de movimentos, o deslizamento dos tecidos unsem relação aos outros. Uma falta de movimento cria uma estase líquida: conhecemos todos os edemas de imobilização.

O tecido mais importante da circulação lacunar é o conjuntivo. Ele representa mais ou menos 70% do conjunto dos nossos tecidos. Seu líquido lacunar preside praticamente todas as trocas osmóticas. Sua linha intersticial esta na origem de todos os capilares linfáticos. Enfim, éem seus feixes conjuntivos colagenosos que circula a “água livre” que permite as trocas de densidade do líquido lacunar, troca de densidades indispensáveis da osmose celular.

Grande parte do tecido conjuntivo fibroso, a fáscia, é periférica. São duas grandes “combinações” conjuntivas que envolvem todo o nosso corpo: a fáscia superficialis, que forra a pele, a aponeurose superficial, querecobre e divide a nossa musculatura e dá ao nosso corpo sua morfologia. É acima de tudo sobre esse conjunto de tecido que as “pompagens” circulatórias agem sobre seus movimentos de deslizamentos que aceleram a circulação lacunar.

Ação sobre a Musculatura

A noção de que temos duas musculaturas diversas, fáscia e tônica, destinada a duas funções diferentes dinâmicas e estática, tem umadificuldade em fazer escola em nossa profissão. No entanto, essas duas musculaturas tem patologias muito diferentes e que antes de mais nada, nos dizem respeito profissionalmente. Com exceção das contraturas, que são estados passageiros que desaparecem com suas causas, a patologia da musculatura fásica é a fraqueza, que se denomina fadiga, atrofia, peresia ou paralisia. É essa fraqueza que tratamos...
tracking img