Artigo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2280 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PLANEJAMENTO FINANCEIRO EM EMPRESAS FAMILIARES











Resumo
O artigo irá tratar do planejamento voltado para a área financeira que devem estar presentes, principalmente em empresas familiares de pequeno e médio porte. O alto índice de falência dessas empresas em menos de dois anos é devido à presença de processos e procedimento informais, não seguindo um padrão oumodelo que facilite o desempenho estratégico em empresas familiares. O objetivo desse trabalho é apresentar as ferramentas de aprendizado organizacional que podem ser utilizadas para o planejamento financeiro eficaz e como aplicá-las nesse tipo de empresa.

Palavras-chave
Planejamento, empresas familiares, falência.














1. Introdução
Nesse artigo iremostratar do planejamento de todas as áreas e processos de uma empresa familiar tradicional que atua no ramo alimentício.
Segundo Teixeira (artigo, 2008) as empresas familiares, que são à base da economia brasileira, pois acolhem a mão de obra excedente e desqualificada fazendo assim o giro do capital nacional. Predomina ainda a gestão tradicional que centraliza todas as funçõesadministrativas no fundador da empresa, sendo o grande motivo dos processos serem informais, desprovidas de padronização e de controle rígido.
A falta de planejamento nessas empresas familiares, que é um fator de muita importância para que esta tenha um perfil competitivo perante o mercado, é a grande causa do elevado índice de falências das mesmas.
O problema encontrado na empresaanalisada é relacionado ao seu planejamento e objetivamos um posicionamento competitivo e financeiro perante o mercado e também, a monitoração e padronização do objetivo alcançado.
As empresas familiares de pequeno e médio porte, quase sempre não dispõem de ferramentas administrativas para medir e controlar os processos da empresa, sendo que há recursos a serem utilizados para demonstrar emonitorar a situação atual, visando assim fazer uma observação sistêmica da todos os processos envolvidos para se obter os resultados esperados. No setor financeiro há descontrole de entradas, saídas e retiradas o que desestrutura a estratégia financeira, pois as entradas da empresa têm que retornar como investimento na mesma, e também a existência de caixa dois para burlar impostos.Outro tema a ser abordado é a hierarquia organizacional onde na maioria das vezes pessoas da família são privilegiadas, sendo atribuído a cargos estratégicos, com salários elevados e sem grande conhecimento na área de atuação, o que acaba penalizando outros profissionais com conhecimento na área que não têm oportunidade de apresentar seu trabalho, conhecimento este já adquirido em outras empresascom treinamentos e recursos disponibilizados para o aperfeiçoamento no seu ramo de atuação, o que quase não acontece nestas empresas já que o comando está nas mãos de familiares e não estão dispostos a oferecer treinamento e incentivo aos funcionários, por acreditar que a empresa não vai obter benefícios oferecendo este tipo de oportunidade de aprendizado aos membros de sua equipe.


2. RevisãoLiterária
2.1. Planejamento estratégico
Segundo Rebouças (2011, p. 40) o planejamento possui quatro aspectos de atuação, sendo eles os fatores relacionados ao ambiente externo da empresa; ao conhecimento, capacidade e competência da empresa, aos objetivos da alta administração, objetivos pessoais e de equipes; e, as restrições sócias e éticas.
Ainda segundo Rebouças,devemos primeiramente visualizar a empresa como está hoje, já que muitas empresas não conseguem se conhecer verdadeiramente, e definir os objetivos que se quer alcançar. Somente depois de determinar esses dois aspectos é que podemos começar a pensar em planejamento estratégico. Não existe uma fórmula específica para planejamento estratégico, pois as empresas são muito diferentes umas das outras em...
tracking img