Artigo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4811 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Educação, Desafio da Gestão Escolar























UBAITABA
2012
Aldinanci da silva santos







Desafio do Diretor e Coordenador Pedagógico







Artigo Acadêmico apresentado como trabalho de Conclusão de curso, de Licenciatura em Pedagogia pela Faculdade de Tecnologia e Ciências na modalidade Educação à Distância, presencial da Cidade deUbaitaba, para obtenção do grau de Licenciada, Professora Orientadora: Dione Sá Carvalho Dórea.














UBAITABA
2012


Resumo:



Este artigo trará uma breve e geral


Palavras-chave: Educação, educação infantil, criança, educador, formação, orientador educacional.


Introdução



Com uma trajetória de mais de cem anos no Brasil,mas alcançando significação maior só nas últimas décadas, a Educação Infantil constitui, hoje, um segmento importante do processo educativo. Com a nova lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, passa a adquirir importância e ter um tratamento com foco voltado às crianças de zero a seis anos de idade. E é através dessa lei que são constatados os objetivos, prioridades e os responsáveis ematingir os mesmos. Porém, ao confrontarmos o que dita a LDB, as Diretrizes Curriculares e a realidade das escolas de Educação Infantil, constata-se um verdadeiro abismo entre teoria e prática; desde os órgãos competentes e responsáveis na sua oferta, passando pelos documentos que a norteiam, até chegarmos aos envolvidos diretamente no processo e o seu ambiente de trabalho. A teoria Construtivista temse destacado nas escolas brasileiras, tendo como principal expoente; Jean Piaget e com respaldo da psicolinguista argentina, Emilia Ferreiro - estudiosa dos processos de aquisição, pela criança, da língua escrita.Na DÉDA DE 1980, Ferreiro juntamente com a pedagoga espanhola Ana Teberosk, lançaram no Brasil o livro que se chama "PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA" (EL DESARROLHO DEL NINHO). Desde entãoesse modelo de alfabetização vem sido utilizado quase que pela totalidade das escolas. Vale lembrar que é um modelo, e não, uma metodologia pronta, ou seja, o professor deve adequá-lo ao seu fazer pedagógico. Mas o construtivismo não é só alfabetizar... As escolas construtivistas seguem os níveis de desenvolvimentos cognitivos pesquisados por PIAGET. Que são: "0 a 2" anos - Período Motor; "3 a 6 "anos - Pré-operatório; "7 a 11" anos - Operatório Concreto e, por volta dos 12 anos, começa a fase das Operações Formais, o início da vida adulta , - biologicamente. Percebe-se que o construtivismo propõe que o aluno aprenda através da interação com o meio. Desta forma parte-se do concreto ao abstrato, e a metodologia de ensino deve privilegiar o interesse da criança. Se o indivíduo gosta damaneira como o conteúdo é aplicado e se tem afinidade com o objeto de estudo, mas rapidamente irá compreender. Paulo Freire falava em leitura de mundo, e que ninguém sabe nada e ninguém sabe tudo. Assim sendo, o professor deve explorar aquilo que o aluno sabe, conhece, e a partir desses conhecimentos concretos, partir para o abstrato-aquilo que ele ainda não sabe; aprender ler o mundo, as coisas queacontecem a sua volta.








___________________________________________________________________
Professora, Licenciando em Pedagogia pela Faculdade de tecnologia e Ciências ( FTC EaD) .E-mail: viviane_m3@hotmail.com.
Educação infantil na contemporaneidade

"Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, adolescente brincando de matar gente,ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda."
(Paulo Freire)

A intensa urbanização das sociedades, pela participação da mulher no...
tracking img