Artigo "rio 2016 - problemas - soluções"

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2004 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RIO 2016 – PROBLEMAS E SOLUÇÕES






















Aluno: Luiz Guilherme Naine Bezerra – C0021
Cadeira: Programação e Gestão de Eventos
Docente: Fernando Completo
Introdução

Este artigo tem comoobjetivo fazer uma reflexão sobre alguns dos principais impactos que já geram e ainda vão gerar o maior evento desportivo do planeta na cidade do Rio de Janeiro. Este assunto desde 02 de Outubro de 2009, data da escolha da cidade sede para os Jogos Olímpicos de 2016, divide opiniões não só dos cidadãos cariocas e brasileiros, como também de parte da população mundial.


Resumo

Tudo começou em2007 quando a cidade foi sede da 15ª edição dos Jogos Pan Americanos. De facto, um “teste” em que a cidade foi aprovada para realização de grandes eventos desportivos.
Apesar de alguns problemas sérios, entre os quais o orçamento final muito acima do previsto inicialmente, o atraso nas obras e a má utilização dos complexos desportivos construídos para os jogos, essa edição foi considerada amelhor de todas já realizadas.
Este tipo de problemas não são comuns, mas também não são raros na organização de mega eventos que envolvem grandes cifras do poder público e de iniciativas privadas em qualquer cidade ou país do mundo.
Desde o final do Pan-Americano, o Brasil investiu fortemente na marca RIO 2016. E deu certo. Parcerias entre Governo Federal, Estadual, Prefeitura do Rio deJaneiro, Riotur, Comitê Olímpico Brasileiro e grupos privados fizeram com que a cidade fosse eleita sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016 vencendo concorrentes como Tóquio, Chicago e Madrid.
A eleição realizada no dia 02 de Outubro de 2009 em Copenhaga ficará marcada como a primeira a eleger uma cidade da América do Sul para sediar este grande evento. Desde então a “cidade maravilhosa”tem como principal inimigo o tempo.


1. Cenário Actual

Faltando “apenas” pouco mais de 4 anos para os jogos, e tendo em conta que grande parte das instalações exigidas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) precisam ser construídas ou reformadas, pode-se dizer que o Rio de Janeiro é hoje uma cidade em obras.
A primeira e grande infra-estrutura construída visando os jogos chama-seCentro de Operações Rio.
O Centro que tem como principal objetivo monitorar e optimizar o funcionamento da cidade no dia a dia, em especial em grandes eventos, além de possuir um sistema de informações integradas de diversos órgãos do estado, coloca o Rio de Janeiro em uma selecta lista de cidades que possuem este tipo de complexo de monitoramento.
E com certeza por lá já têm muitotrabalho a fazer. Obras para mobilidade urbana, revitalização de grandes áreas centrais e construções em larga escala fazem com que a população carioca perca diariamente horas em grandes congestionamentos de trânsito, que se espalham por toda cidade.
Na região central, a Zona Portuária, que recebe o projecto Porto Maravilha e a Barra da Tijuca, bairro situado na zona oeste que possui a maioria dasinstalações para os jogos, são as localidades que mais sofrem com o trânsito caótico. E isto é só o começo.
Quase todas as obras tem previsão de conclusão apenas no final de 2015.
A reforma do Complexo do Maracanã – que é alvo de diferentes orçamentos finais desde o início das obras, e de várias greves dos operários que lá trabalham – tem o fim previsto no começo de 2013, ano em que oBrasil será palco da Copa das Confederações, evento teste para o Mundial 2014 que também se realizará no país.
Sabe-se que os prazos são curtos e o desafio enorme. Veremos o resultado daqui a exactamente um ano.
Uma exigência necessária já para o Mundial, que infelizmente não segue o tempo previsto e enfrenta uma série de problemas é a reforma do Aeroporto Internacional Tom Jobim.
A...
tracking img