Artigo cientifico mtc

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 30 (7448 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Psicologia & Sociedade; 21 (1): 45-54, 2009

ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE RUA: PROSTITUIÇÃO, DROGAS E HIV/AIDS EM SANTO ANDRÉ, BRASIL
Eliane Lima Guerra Nunes e Arthur Guerra de Andrade Faculdade de Medicina do ABC, Santo André, Brasil RESUMO: O objetivo do estudo foi investigar as condições de vida de adolescentes do sexo feminino em situação de rua, envolvidas com o abuso de drogas e com aprostituição, visando orientar estratégias de prevenção às doenças Sexualmente transmissíveis - dSt/aIdS. Foram entrevistadas sete adolescentes entre 14 e 19 anos, por meio de roteiro semi-estruturado com questões sobre escolaridade; desligamento da família; violência; histórico de uso de drogas, sexualidade e existência de dSt/aIdS; vida na rua e futuro. Observou-se que os principais motivos quelevaram essas adolescentes à rua foram violência doméstica; baixo nível sócio-econômico familiar e abuso de múltiplas drogas. As entrevistadas afirmaram conhecer medidas preventivas para as DST/AIDS, porém não as aplicaram aos clientes fixos e namorados. A análise dos resultados obtidos nesta pesquisa confirma a importância da criação de estratégias específicas para as DST/AIDS, além da adequação darede educacional e de atenção psicossocial às necessidades das adolescentes para a garantia de seus direitos e conquista da emancipação. PALAVRAS-CHAVE: adolescência; violência doméstica; abuso de drogas; prostituição; aIdS. StREEt YOUtH: PROStItUtION, dRUGS aNd HIV/aIdS IN SaNtO aNdRÉ-BRaZIl ABSTRACT: the aim of this study was to investigate living conditions of female street adolescents, whoare involved with illicit and licit drugs, and with prostitution, in the city of Santo andré, as well as to tailor strategies for Std/aIdS prevention. We have interviewed seven adolescents, aged from 14 to 19 years old, using a semi-structured questionnaire with questions about education, family disaffection, violence, living on the streets, history of drug use, sexuality, level of information aboutStd/aIdS, and hopes for the future. We observed that among the reasons for these adolescents to live on the streets were domestic violence, low socioeconomic level, and drug abuse. they stated that they are aware of Std/aIdS preventive measures, but they do not bring them into effect with steady partners and boyfriends. The analysis of our results confirms the importance of creating well-definedstrategies to STD/AIDS prevention, additionally to suitable educational system and psychosocial attention service. this will assure adolescents’ rights and emancipation. KEYWORDS: adolescence; domestic violence; drug abuse; prostitution; aIdS.

Introdução
Os adolescentes representam mais de um quarto da população mundial e, em sua maioria (87%), vivem em países em desenvolvimento. Sãovulneráveis às doenças sexualmente transmissíveis (dSt) e à síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS), principalmente os que sofrem violência e exploração sexual e vivem abaixo da linha da pobreza (Joint United Nations Programme on HIV/AIDS [UNAIDS], 2008; Krug, Fdahlberg, Mercy, Zwi, & lozano, 2002; Pinheiro, 2006). Segundo o Ministério da Saúde do Brasil (Brasil, 2005), a proporção de adolescentesentre 13 e 19 anos de cada sexo com HIV até o ano de 1997 era de 1:1, porém no ano de 2005 houve predomínio do sexo feminino, de 1: 1,77. O uso de preservativos no primeiro intercurso sexual cresceu de 10%, em 1986, para mais de 60%

em 2003 (Brasil, 2005), porém a diferença do nível socioeconômico é importante fator na disseminação das dSt/aIdS, pois, segundo Moura, Harpham e lyons (2003), osadolescentes que não estão inseridos nas escolas são mais suscetíveis de adotar comportamento de risco, uma vez que detêm mais mitos em relação à infecção pelo HIV/AIDS, além de terem dificuldade de mudar suas crenças devido a informações reduzidas ou deturpadas sobre a mesma. a prevalência de HIV/aIdS no Brasil é inferior a 1%. Embora a incidência tenha diminuído de 18:100.000 habitantes em 2006...
tracking img