Artigo cientifico idoso assistencia social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1377 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A INFLUÊNCIA DA FAMÍLIA NO DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL DE CRIANÇAS SOB SITUAÇÃO DE RISCO

SILVA,Carla Adriana Felipe
-------------------------------------------------

PASSERINI, J.; SOZO, M.H. A influência da família no desenvolvimento emocional de crianças sob situação de risco: um olhar da TerapiaOcupacional. Universidade Católica de Goiás, 2008.

RESUMO: Com o crescimento da vulnerabilidade e o distanciamento de bases sociais, torna-se necessário o aprofundamento diante as famílias submetidas à situação de risco. Trata-se de uma pesquisa descritiva retrospectiva do tipo bibliográfica, tendo como objetivos identificar as publicações que correlacionam família, risco social e desenvolvimentoemocional da criança e apontar as principais reflexões e contribuições do Terapeuta Ocupacional nesta temática. Sendo assim, foi possível analisar que a família sob situação de risco social contribui para alteração no desenvolvimento emocional da criança.

-------------------------------------------------
DESCRITORES: Família; Desenvolvimento Emocional; Situação de Risco e TerapiaOcupacional.

INTRODUÇÃO

Crianças em abandono social, vivendo em situação de risco fazem parte da realidade de nossa sociedade, que deve ser analisada sob os olhos de nossa conjuntura social, levando em consideração a historicidade desta questão, movida por acontecimentos sociais, interesses políticos e econômicos. Representam a concretização e legitimação do abandono social da infância, poderíamosdizer do descompromisso do estado para com a família e para o papel social que esta possui (CAMARA et. al. 2000).
Fatores de risco como a situação de desfiliação, criminalidade, abuso de substâncias psicoativas, fator econômico e violência são elementos que podem promover alteração no desenvolvimento da criança.
As pesquisas na área social auxiliam detectar os fatores de risco destinados àscrianças sob situação de risco, além de promover a estruturação desta perante a família e sociedade. Neste sentido, os profissionais sociais e de saúde, aqui se destacando o Terapeuta Ocupacional, podem auxiliar na modificação desta realidade.
Sendo assim, a Terapia Ocupacional, a partir desta visão, amplia o seu campo de ação, já que atua diretamente no cotidiano dos indivíduos e populações,procurando compreender e transformar as ações humanas próprias de determinados contextos, para que essas pessoas adquiram maior autonomia e participação na melhora de sua qualidade de vida, ampliem suas vivências e relações e compreendam o significado de seu papel social e comunitário (CASTRO, 2000 apud ROSA, 2006).
A situação de desigualdade social, política e econômica encontrada no Brasil teminfluência direta na dinâmica familiar e no aumento do número de crianças e adolescentes em situação de risco social e pessoal (GONTIJO & MEDEIROS, 2004).
De acordo com Bandeira et al. (1996) apud Hutz e Koller (1997):
[...] Uma criança é considerada em situação de risco quando seu desenvolvimento não ocorre de acordo com o esperado para sua faixa etária de acordo com os parâmetros de sua cultura.Podendo este ser de aspecto físico (doenças genéticas ou adquiridas, prematuridade, problemas de nutrição, entre outros), social (exposição à ambiente violento, drogas) ou psicológico (efeitos de abuso, negligência ou exploração).
Desta forma, os objetivos propostos foram identificar as publicações que correlacionam família, risco social e desenvolvimento emocional da criança .

A FAMÍLIA E ODESENVOLVIMENTO EMOCIONAL DA CRIANÇA
A família corresponde a uma instituição que exerce uma influência significativa durante todo o processo de desenvolvimento do indivíduo, sendo encarada, geralmente, como um grupo que apresenta uma organização complexa e que está inserido em um contexto social mais amplo, mantendo com este constante interação (BIASOLI-ALVES, 2004 apud PRATTA & SANTOS, 2007)....
tracking img