Artigo analise sensorial

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA.
CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ALIMENTOS
DISCIPLINA: Nutrição
PROFESSORA: VERÔNICA NICÁCIO PLÁCIDO

APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS PROVENIENTE DO COENTRO, MELÃO E SALSA

Alunas: Érica Patrícia Nunes
Ilse Vânia Torres
Tatiane de Almeida Sousa

PETROLINA
2012
APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS PROVENIENTE DOCOENTRO, MELÃO E SALSA

Érica Patrícia NUNES, Ilse Vânia TORRES, Tatiane de Almeida SOUSA
RESUMO

A falta de informações sobre o valor nutritivo e o aproveitamento dos alimentos gera um grande desperdício de recursos alimentares. Em vista disso, o objetivo do presente estudo foi desenvolver uma alternativa tecnológica para o aproveitamento de resíduos de vegetais e frutas provenientes da indústria,como também da maioria dos lares, elaborando receitas fáceis e de baixo custo utilizando-os. Foram aproveitadas cascas de melão, talos de salsa e coentro, da casca do melão obteve-se o doce, e dos talos o patê. O aproveitamento desses subprodutos apresentou viabilidade tecnológica, sendo classificadas como produtos que evidenciaram maiores concentrações nas cascas em relação às respectivas polpaspara alguns nutrientes, principalmente fibras, potássio, cálcio e magnésio. Os produtos elaborados foram avaliados sensorialmente, usando escala hedônica de 9 pontos. E contou com a participação de 30 provadores, entre alunos, funcionários e professores do IF- sertão Petrolina. Foram realizadas análises de variância, histograma, comparação de médias pelo teste t de Student. O nível de significânciafoi de 5% em todos os testes estatísticos. Todos os produtos alcançaram boas notas, sendo viável sua elaboração e provável comercialização.

1. INTRODUÇÃO

Uma alimentação sadia, rica em nutrientes pode ser adquirida em partes de alimentos que geralmente são desprezadas. Sendo assim, é importante a utilização de cascas, folhas e talos, pois o aproveitamento total dos alimentos gera economia, podeser utilizado em diversos pratos, aumenta o valor nutricional e ainda evita o desperdício.
O Brasil apresenta uma média entre 30 e 40% de desperdício de alimentos, enquanto que os domicilios apresentam 20%. A forma mais comum de desperdício caseiro é a distorção no uso do alimento. Talos, folhas e cascas são, muitas vezes, mais nutritivas do que a parte dos alimentos que estamos habituados acomer, antes o que se considerava apenas alimentação para animais, pode se tornar uma alternativa viável, principalmente utilizando alimentos da própria região.
Muitas vezes, o teor de alguns nutrientes na casca e nos talos é ainda maior do que na polpa do respectivo alimento, conforme foi possível observar em alguns estudos com frutas, que evidenciaram maiores concentrações nas cascas em relação àsrespectivas polpas para alguns nutrientes, principalmente fibras, potássio, cálcio e magnésio (GONDIM, 2005).
A Ingestão Diária Recomendada (IDR) é a quantidade de vitaminas, minerais e proteínas que deve ser consumida diariamente para atender às necessidades nutricionais da maior parte dos indivíduos e grupos de pessoas de uma população sadia.
Os alimentos necessita de uma higienização adequadapara garantir que todas as sujidades e possíveis parasitos sejam totalmente retirados. Além de lavagem em água corrente, é ideal deixar o alimento inteiro de molho em solução clorada.
Um dos aproveitamentos que pode ser feito, é com casca de frutas, entre elas a do melão, que pode ser feita diversos tipos de doces e talos verdes que pode ser usados em diversos pratos salgados, além de favorecer adiminuição do desperdício de alimentos, reduzindo o acúmulo crescente dos desperdícios industriais, que constituem fonte de contaminação e causam problemas higiênicos e ambientais uma questão considerada de interesse mundial.
A casca do melão tem alta porcentagem de potássio, contém cinco vezes mais cálcio do que a sua polpa, rica em vitamina C, e ainda apresenta baixo valor calórico. Sua casca...
tracking img