Arte no antigo egito

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4453 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução


O Egito foi uma das primeiras civilizações da humanidade, localizado na região do Vale do Rio Nilo, e em seu período de grande império estenderam-se até o Rio Eufrates na Ásia Ocidental. Foi uma das civilizações mais influenciadoras da Idade Antiga, ideias a respeito da religião, arte e arquitetura perpetuam até nos tempos atuais, nem mesmo os poderosos gregos, com todo oseu esplendor na arte não conseguiram escapar da influência da Dádiva do Nilo.
Uma arte completamente ligada à religião, politeísta, a preocupação com a vida a pós a morte e a representação do Faraó como deus na terra são alguns fatores importantíssimos para entendermos a importância da arte ser eterna, grandiosa e majestosa para os egípcios. São grandes exemplos as Pirâmides, que serviamcomo túmulos dos Faraós, os templos dos mais variados deuses, as grandes Esfinges e os palácios. Em sua arquitetura, tipo de arte que será estudada de forma aprofundada nos capítulos que se seguem, esta civilização foi uma das primeiras a utilizar da matemática para construir suas grandes obras.
Ao mesmo tempo em que esta civilização muito rica de detalhes a serem estudados e analisados, é umatambém sombria e misteriosa, fatores que tornam o Egito uma das civilizações mais curiosas, brilhantes e sedutoras que já existiram na história da humanidade.




















1.0 A Civilização Egípcia


1.1 Períodos de Formação




O início da Civilização humana se dá como marco o trabalho na Terra e o domínio que o homem passou a ter sobre a Agricultura, apartir de então o homem não vê mais a necessidade de ser nômade e então passa a criar as primeiras civilizações. Em suma, surge a civilização Egípcia.
A civilização egípcia se aglutinou em torno de 3000 a.C. tornando-se o Alto e Baixo Egito. Seu primeiro Faraó, apontado pelos historiadores como o mentor se sua unificação foi Namber, fundador da Primeira Dinastia de Faraós, e então o Egitopassou a se desenvolver nos milênios seguintes. Sua história contada de forma resumida dá-se com três principais períodos marcados por uma estabilidade política, prosperidade econômica e um grande florescimento artístico, separados por períodos de intensa instabilidade conhecidos como Períodos Intermediários. O primeiro período é o conhecido como Antigo Império, caracterizado pelas construções dasobras de drenagem e irrigação que permitiram a expansão da agricultura, construção das primeiras pirâmides grandiosas como a de Quéops, poder centralizado nas mãos do Faraó que ocasionou em conflitos com os grandes proprietários de terras da época, os nomos[1], causa do fim do Antigo Império.
O Médio Império, no Egito deu-se com nos anos de 2100 a.C a 1580 a.C aproximadamente,caracterizou-se por um período em que os faraós conseguiram uma espécie de “absolutismo” [2] na política. Neste período, as conquistas territoriais trouxeram estabilidade econômica, porém algumas revoltas internas voltaram a enfraquecer o Império, fator que possibilitou a invasão dos hicsos, por volta de 1750 a.C, povo nômade de origem asiática.


O auge do Egito foi o Novo Império, que se inicioupor volta de 1580 a.C, e teve como marco inicial a expulsão dos hicsos as ações militares do Faraó Tutmés III permitiram que o Egito governasse desde a Núbia até o Eufrates, tendo após esta fase entrada em um período de lento declínio. O Egito dos faraós acabou oficialmente em 31 a.C., quando o Egito caiu sob o domínio do Império Romano e se tornou uma província, após a derrota da rainha CleópatraVII na Batalha de Áccio.


1.2 A Sociedade Egípcia




Na sociedade Egípcia, a organização social era feita de forma bem diferente, seu intuito era o de garantir seu funcionamento e expansão. A ordem de poder era dada de forma hierárquica e o de baixo devia submissão aos que estavam em posições mais elevadas na pirâmide social (figura 1 em anexos). O Faraó era o senhor supremo de...
tracking img