Arte da Guerra

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4970 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de novembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A Arte da Guerra
Sun Tzu

Sobre a avaliação.
Sun Tzu disse: a guerra é de vital importância para o Estado; é o domínio da vida ou da morte, o caminho para a sobrevivência ou a perda do Império: é preciso manejá-la bem. Não refletir seriamente sobre tudo o que lhe concerne é dar prova de uma culpável indiferença no diz respeito à conservação ou à perda do que nos é mais querido; e issonão deve ocorrer entre nós.
O primeiro desses fatores é a doutrina; o segundo o tempo, o terceiro o terreno, o quarto o mando e o quinto a disciplina.
A doutrina significa aquilo que faz com que o povo esteja em harmonia com seu governante, de modo que o siga onde esse for, sem temer por suas vidas, nem de correr qualquer perigo.
O tempo significa o Ying e o Yang, a noite e o dia, o frio e ocalor, dias ensolarados ou chuvosos e a mudança das estações.
O terreno implica as distâncias, e faz referência onde é fácil ou difícil deslocar-se, se é em campo aberto ou lugares estreitos, e isto influencia as possibilidades de sobrevivência.
O mando há de ter como qualidades: sabedoria, sinceridade, benevolência, coragem e disciplina.
Por último, a disciplina há de ser compreendidacomo a organização do exército, as graduações e classes entre os oficiais, a regulação das rotas de mantimentos, e a provisão de material militar ao exército.
Estes cinco fatores fundamentais hão de ser conhecidos por cada general. Aquele que os domina, vence; aquele que não, sai derrotado. Portanto, ao traçar os planos, há de comparar os seguintes sete fatores, valorando cada um com o maiorcuidado:
A arte da guerra se baseia no engano. Portanto, quando és capaz de atacar, deves aparentar incapacidade e, quando as tropas se movem, aparentar inatividade. Se estás perto do inimigo, deves faze-lo crer que estás longe; se longe, aparentar que se está perto. Colocar iscas para atrair ao inimigo.Sobre o princípio das ações.
Uma vez começada a batalha, ainda que estejas ganhando, se continuar por muito tempo, desanimará a tuas tropas e embotará tua espada. Se estás sitiando uma cidade, esgotarás tuas forças. Se manténs teu exército durante muito tempo em campanha, teus mantimentos se esgotarão.
Não se deve mobilizar ao povo mais de uma vez por campanha, e queimediatamente depois de alcançar a vitória não se deve regressar ao próprio pais para fazer uma segunda mobilização. A principio isto significa proporcionar alimentos (para as próprias tropas), porém depois se tiram os alimentos ao inimigo.
Se ao invés de tomar os mantimentos e armas de teu próprio país, retirares do teu inimigo, estarás bem abastecido de armas e provisões.
Quando se esgotam osrecursos, os impostos se arrecadam sob pressão. Quando o poder e os recursos se tenham esgotado, arruína -se o próprio pais. O povo é privado de grande parte de seus produtos, enquanto os gastos do governo para armamentos se elevam.
Os habitantes constituem base de um país, os alimentos são a felicidade do povo. O príncipe deve respeitar este fato e ser sóbrio e austero em seus gastos públicos.Em consequência, um general inteligente luta por desprover o inimigo de seus alimentos. Cada porção de alimentos tomados ao inimigo equivale a vinte que te forneces a ti mesmo.
Quando recompensas teus homens com os benefícios que ostentavam os adversários eles lutarão com iniciativa própria, e assim poderás tomar o poder e a influência que tinha o inimigo. É por isto que se diz que onde hágrandes recompensas há homens valentes.

Por conseguinte, em batalha de carros, recompensa primeiro o que tomar ao menos dez carros.
Se recompensas a todo mundo, não haverá suficiente para todos; assim, pois, oferece uma recompensa a um soldado para animar...
tracking img