Arroio dos ratos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1087 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Arroio dos Ratos: A fundação de um equívoco

Márcia Dutra

Arroio dos Ratos localiza-se no escudo rio-grandense, região leste do estado, sua paisagem compõe-se de coxilhas de baixa altitude e ondulações suaves. Pertencendo a região COREDE centro-sul, com aproximadamente 14 mil habitantes, faz divisa com os municípios de São Jerônimo, Charqueadas, Barão do Triunfo, Mariana Pimentel eEldorado do Sul.
A 55 km de Porto Alegre, faz parte da região metropolitana, proximidade que gerou uma relação político-administrativa de dependência relativa ao consumo de bens e serviços (saúde, saneamento, educação, comunicação, transporte, etc.) bem como mercado de trabalho. O acesso se dá pela BR 290, principal via de escoamento do MERCOSUL, que atravessa o município na sua porçãourbana.
A formação do município de Arroio dos Ratos, ligado primeiramente a luta pela posse da terra e do gado até meados do século XIX, contextualiza-se principalmente no período que vai de 1850 a 1964 devido a extração e transformação de carvão mineral e finalmente pela atual cultura agrosilvopastoril, forjando a atual estrutura econômica e social do município.
Opovoamento no Município se deu, como na maior parte do Rio Grande do Sul, através da atividade de criação de gado. Assim como na maior parte do Estado, a ocupação das terras dava-se através da guerra e da usurpação. Desta forma, foi a posse da terra e do gado o elemento fundamental que marcou o povoamento desta região.
A história do município gira em torno da implantação da Companhia “TheImperial Brazilian Collieries C. Limited” fundada por ingleses em 1872 dando início ao principal pólo carbonífero no Brasil, que abasteceu as locomotivas nas ferrovias para o desenvolvimento da indústria nos países ricos.
A comunidade era totalmente dependente da estrutura fornecida pela companhia. A arquitetura das casas influenciada pelo estilo alemão, as casa geminadas, a rede deabastecimento de água e iluminação, o mercado local, as terras, tudo era da companhia e a ela deviam a seu modesto estilo de vida. Quando os donos da companhia vinham até a região era motivo de comemoração e homenagens, com grandes festividades que duravam dias patrocinados pelos produtores rurais. Evidenciando-se o fato de que durante o período em que a atividade carbonífera esteve em ascensão até seuapogeu, os produtores rurais da região abasteciam as comunidades locais com seus produtos.
Neste áureo período, o então distrito de São Jerônimo, apesar de ter tido um papel fundamental no desenvolvimento local, atraindo indústrias, estabelecimentos comerciais e, conseqüentemente, ampliando o mercado de trabalho, recebeu um duro golpe após a Segunda Grande Guerra. A hegemonia crescente dabase energética petrolífera no pós-guerra, pelas suas vantagens naturais como combustível, teve seu uso difundido para todos os países do mundo moderno.
No período desenvolvimentista do país, toda pujança local ruiu ao longo da década de 1960 com a transferência de parte da estrutura do distrito (oficinas, linhas férreas e hospital) e toda sua estrutura administrativa para Charqueadasdevido à construção de uma usina termelétrica naquela localidade modernizando todo o seu parque industrial, o que resultou na migração de grande parte da população em idade produtiva para Porto Alegre, e o desmantelamento de serviços públicos essenciais deixando para trás uma geração de aposentados que permanecera na localidade. Arroio dos Ratos, que no auge da mineração chegou a ter 25.000habitantes, teve reduzida a população para apenas alguns aposentados e familiares. A criação de gado, tradicional na Região desde seu povoamento, permaneceu como principal atividade agropecuária da Região. As atividades de produção vegetal limitavam-se à produção de trigo em grandes propriedades e à produção de arroz em estabelecimentos rurais de menor área.
As terras da companhia foram...
tracking img