Arquitetura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 59 (14568 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PROJETO NORMAS

arquitetura

normas de apresentação de projetos

arquitetura sumário

atualização:

7 de novembro de 2011

sumário

partido arquitetônico do projeto escolar

1

diretrizes de projeto

2

acessibilidade

4

vistorias

7

levantamentos e medições

10

estudo preliminar

11

anteprojeto

12

projeto executivo

15

projeto executivo ememorial de restauro

19

prospecção pictórica

25

certificação de qualidade ambiental / etiquetagem de eficiência energética

27

vistorias de acompanhamento do autor do projeto à obra

28

anexo 1: cálculo de áreas: critérios e registro

29

anexo 2: relatório de vistoria: exemplo de preenchimento

34

anexo 3: certificação digital

48

anexo 4: diretrizes de confortoambiental e eficiência energética

53

normas de apresentação de projetos

arquitetura partido arquitetônico obra nova / ampliação / adequação / restauro

A escola como obra pública Projetar a escola estadual deve ter por diretriz fundamental o seu caráter de obra pública, o que implica equacionar a boa técnica à racionalização de recursos públicos e ao atendimento das solicitações ediretrizes da FDE, que por sua vez executa as políticas públicas da Secretaria de Estado da Educação. A primeira atividade do arquiteto contratado para elaborar o projeto de uma escola estadual, será conhecer o local da implantação. Nesta visita, sobretudo, seu olhar deverá apreender a conformação física do terreno e as características do entorno, procurando vislumbrar in loco o partido que permitaimplantação compatível àquele terreno e por isto demande o menor movimento de terra, mas que também qualifique o tecido urbano pela inserção do edifício escolar. Pela sua escala e tipologia de referência urbana, o prédio deverá apresentar identidade de obra pública e estabelecer um diálogo respeitoso com as edificações do entorno, despertando na comunidade o senso de pertencimento. Todo o lote deveráser considerado área de projeto, devendo, portanto, ser qualificado em toda sua extensão. Os espaços externos e internos deverão estar integrados pela criação de relações de fluxo, seja através de aberturas, transparências, ou quaisquer possibilidades visuais ou físicas. Uma generosa parcela da área externa deverá ser reservada para uso recreativo, na forma de pátio descoberto. Este pátio,contíguo ao pátio coberto, deverá recriar o espaço de uma pequena praça pública com bancos, árvores, mesa para xadrez ou qualquer outra possibilidade lúdica; as árvores devem possibilitar o sombreamento e ter florações diversas durante o ano, alternando as cores. Este espaço deve ser isolado do acesso administrativo, de forma que estes fluxos sejam completamente independentes, e deve ser priorizado emrelação a qualquer outra área externa. A concepção do edifício deverá garantir o bem-estar e a segurança da criança ou do adolescente que virão a ser os principais usuários. Neste sentido o prédio escolar deve ser agradável e acolhedor; deve oferecer ambientes adequados ao desenvolvimento de atividades intelectuais, criativas, físicas e sociais. A escola deverá ser acessível a quaisquer indivíduos,independente de restrições em sua mobilidade, em atendimento à NBR9050/2004 Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. A distribuição dos ambientes deverá articular três funções básicas: administrativa/de serviços, vivência e pedagógica, propiciando o encontro das pessoas e a interpenetrabilidade dos espaços, sem no entanto comprometer a privacidade das atividades,criando eixos claros de circulação que organizem o fluxo. O edifício como um todo deverá incentivar o aluno e despertar-lhe para o aprendizado. O uso de cores estimulantes nas áreas de vivência pode contribuir para essa finalidade, assim como o uso de cores claras nos ambientes pedagógicos favorecendo a acuidade visual. As decisões de projeto deverão dispensar manutenção a curto prazo. Os...
tracking img