Arame tubular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1749 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]









ARAME TUBULAR













Bruno Bertoni Rodrigues









São Paulo
2010
Arame Tubular
De acordo com Gomes (2006, apud Bracarense 2000), os arames tubulares são compostos por alguns componentes reagentes que são chamados de fluxo. O fluxo pode ser metálico (metal cored wires), ou não- metálico (flux cored wires). Onde a figura XXrepresenta o Processo Eletrodo Tubular.
O fluxo metálico tem como principal função desoxidar e introduzir elementos de liga em conjunto com o metal base. O fluxo não-metálico tem como principais características diminuir a quantidade de respingos durante o processo e também fornecer elementos que ajudem na fusão do eletrodo.
Quando a autora retoma Widgery (1994), relembra que a soldagem comeletrodos rutílicos possui ótima soldabilidade. Além disso, produz um arco voltaico mais estável numa variação extensa de corrente (amperes). Pode soldar em diversas posições com uma ótima formação das gotas de solda. Isso se deve ao fato da formação da escória ocorrer quando o metal ainda está com a temperatura extremamente elevada, sendo muito eficaz no apoio da poça de fusão.
Com esteeletrodo existe a formação do dióxido de titânio, que permite controlar a fusão e a textura da escória. Hoje, é possível fabricar arames tubulares com escórias com boa viscosidade que permitem soldar na posição vertical e com altas velocidades na posição plana sem afetar o processo.
Características do eletrodo rutílico:
• Gás de proteção: CO2 ou mistura Ar + CO2;
• Diâmetros deeletrodos: 1,2 e 1,6 mm;
• Metal de solda de boa qualidade e com baixo nível de hidrogênio do fusível,
• Cordão de aparência suave e regular, com baixo nível de respingos;
• Facilidade de remoção da escória;
• Altas taxas de deposição em todas as posições com transferência no modo spray.
O processo de soldagem com eletrodos básicos suporta altas deformações mecânicas, sob a ação decargas, sem se romper. O modo de transferência para este eletrodo é mais próximo do globular. Se comparado com o eletrodo rutílico não tem uma boa soldabilidade, gerando uma maior quantidade de respingos e um cordão maior.
Devido seu modo de transferência ser globular, são utilizadas baixas correntes de soldagem, onde tem a necessidade do efeito da gravidade para depositar o metal líquido(eletrodo derretido), relata Gomes (2006).
De acordo com Bauné (2000), os elementos do fluxo metálico aumentam a resistência do metal base, unindo o material base com os elementos de liga preniente do eletrodo revestido com fluxo metálico.


Processo de soldagem com proteção gasosa
A proteção gasosa no processo de soldagem com arame tubular, conforme mostra a figura 1, éeficaz na proteção do metal de adição com o metal base durante sua fusão, pois neste momento os dois metais estão na face liquida que por sua vez não poderão ter contato com o ar da atmosfera evitando a oxidação do metal fundido e a porosidade. O gás de proteção também influencia diretamente na transferência metálica e na estabilidade do arco voltaico.
Figura 1: Mostra o processo com proteçãogasosa.
[pic]


O dióxido de carbono (CO2) puro, juntamente com os elementos do fluxo, permite soldar no modo Spray, porém este modo de transferência pode trazer algumas desvantagens em relação à qualidade do cordão. Uma delas é a facilidade do surgimento de poros. Por um lado, a mistura com gases inertes favorece a transferência dos desoxidantes que contém no fluxo, mas por outro ladodiminui a penetração no metal base, (Gomes 2006).
Figura 2: Penetração do processo mudando as misturas gasosas.



Processo de soldagem sem proteção gasosa
O eletrodo tubular autoprotegido não requer a utilização do gás de proteção, pois no fluxo estão incorporados elementos capazes de proteger a poça de fusão, (Campos 2005).
Figura 3: Mostra o processo sem proteção gasosa...
tracking img