Aps o capote

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2639 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE PAULISTA
INSTITUTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS
CURSO DE DIREITO
CAMPUS PARAÍSO

Atividades Práticas Supervisionadas
O Capote

São Paulo, junho de 2012.

ALEXANDRE SOUZA DA SILVA- RA- B43AAH-7
BEATRIZ PAOLA DE SOUZA TIMOSSI- RA- B421FD-4
JOYCE TRAVAGLIA GALINDO- RA- B26HFG-7
JULYANNE BRASIL DE ALMEIDA- RA- B3279E-1
WILLIANE SILVA DE ARRUDA- RA- B23AGE-7

Sumário

1. INTRODUÇÃO 4

2. DAOBRA 5

2.1 Do autor 5

2.2 Resumo 6

3. ANÁLISE SOB A LUZ DA DISCIPLINA INSTITUIÇÕES JUDICIÁRIAS E ÉTICA 9

4. ANÁLISE SOB A LUZ DA DISCIPLINA DE PSICOLOGIA JURÍDICA 11

5.CONSIDERAÇÕES FINAIS 12

REFERÊNCIAS 13

1. INTRODUÇÃO

O Capote é considerado um clássico da literatura russa, escrito em 1842, no período do realismo. O autor, Nicolai Gogol, nasceu na Ucrânia, mas seus livros eramescritos em russo e suas obras são consideradas herança da literatura russa, mesmo com grandes influências das tradições ucranianas. Seus livros são sempre permeados de críticas e reflexões pessimistas a respeito da condição do ser humano e recebia muitas críticas negativas a respeito delas.
A história fala de Akáki Akákievitch tímido morador de São Petesburgo e funcionário público de umarepartição, de poucos amigos, que durante o rigoroso inverno russo precisa comprar um casaco novo. Como ganha pouco, consegue a muito custo fazer a aquisição de seu novo capote, mas é roubado no mesmo dia em que o inaugura. Akáki entra em desespero e busca auxilio das autoridades para recuperar seu bem, porém se depara com muita burocracia para que algo seja feito a respeito. Ao invés do capote, eleconsegue apenas uma grande bronca de um alto funcionário, interessado em impressionar um amigo. Volta para casa totalmente abalado emocionalmente e, sem nenhum abrigo para enfrentar o inverno, adoece com uma gripe, que logo evolui ao óbito. 
Depois de algum tempo seu fantasma aparece pelas ruas da cidade a roubar os capotes de todas as pessoas que se aventuram a sair à noite. Akáki só encontra seudescanso ao conseguir tirar o capote do alto funcionário que lhe negou ajuda em vida. 
Apesar de uma história simples o conto que fala exerce certa crítica aos fatores sociais da Rússia do século XIX, sobre a posição do homem na sociedade e o que ele faz com seu poder além de pontuar a desigualdade, esta sendo gerada pelo fator monetário. O autor satiriza todo aquele sistema, inclusive a polícia, já quea mesa tem de tentar prender um marginal-fantasma, já que não o fizeram com o verdadeiro marginal vivo que lhe roubou o capote.

2. DA OBRA

Escrito em 1842 O Capote de Nicolai Vassílievitch Gógol, é considerada a obra prima da literatura russa. É a história de um pobre funcionário público que, a grandes custos, consegue comprar um novo capote e é roubado no mesmo dia em que o inaugura. Segue-seentão, uma critica ao sistema e a burocracia russa. Demonstra o que ocorre na sociedade sem ocultar ou distorcer os fatos, descreve a realidade, fala sobre o que está acontecendo de verdade.

2.1 Do autor

Nicolai Vassílievitch Gógol nasce em 20 de março de 1809, na província de Poltava, atual Ucrânia. Em 1829 muda-se para São Petersburgo e logo publica Serões numa granja perto de Dikanka, reuniãode contos inspirados no folclore de sua terra natal. Em 1835 publica mais duas coletâneas: Arabescos e Mírgorod, nesta última incluída a novela Tarás Bulba. No ano seguinte estreia O inspetor geral, sua peça teatral de maior sucesso.
Em 1842, após viajar pela Europa, publica a primeira parte do romance “Almas mortas”. Nesse mesmo ano publica a novela O capote, que exerceria enorme influênciasobre diversos escritores russos. Após um período de graves crises existenciais, destrói o manuscrito da segunda parte de Almas mortas, adoece gravemente, sofre constantes delírios e, falece em 21 de fevereiro de 1852.

2.2 Resumo

Akaki Akakievich trabalha em uma repartição de Sampetersburgo, cidade russa de clima extremamente frio, clima semelhante à relação das pessoas neste conto de Nicolai...
tracking img